P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 20/05/22
Matérias
Divulgação

Situação fez com que o Estado articulasse o ingresso no Regime de Recuperação Fiscal (RRF), cuja adesão só foi consolidada em dezembro do ano passado

Eliton deixou governo faltando R$ 1,2 bilhão para pagamento dos servidores, mostra relatório

13/05/2022, às 23:16 · Por Redação

Relatório de Gestão Fiscal da Controladoria-Geral do Estado aponta que no último quadrimestre de 2018, O ex-governador José Eliton (PSB) encerrou sua Gestão faltando R$ 1.226.484.425,81 no caixa para pagamento dos servidores públicos. 

As informações foram trazidas pelo Jornal Opção e ressaltou que o próprio político assume que deixou o governo sem pagar a totalidade da remuneração do funcionalismo.

De acordo com ele, houve pagamentos para empresas públicas, a exemplo da Central de Abastecimento de Goiás (Ceasa) e da Saneago. Além disso, ele afirma ter deixado R$ 711 milhões nas contas estatais, sem esclarecer se seriam recursos vinculados ou não.

Desse montante, R$ 111 milhões referem-se ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Somada a insuficiência de caixa para quitação da remuneração dos servidores, relatório técnico da Gerência do Controle de Contas do Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE-GO) mostra que, no final de 2018, a falta de verba para quitação de obrigações chegou, ao todo, a R$ 6,73 bilhões.

Esse déficit inclusive foi argumento do governador Ronaldo Caiado (UB) para que fosse decretasse calamidade financeira no início da gestão, em janeiro de 2019, e para que o Estado começasse a articular o ingresso no Regime de Recuperação Fiscal (RRF), cuja adesão só foi consolidada em dezembro do ano passado.



José Eliton Eleições 2022 Governo de Goiás
P U B L I C I D A D E