P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 01/12/21
Matérias
Divulgação

Especialistas apontam que a falta de um controle de velocidade nas estradas aumenta o número de acidentes

Três em cada quatro radares das BRs de Goiás estão inativos

25/11/2021 · Por Redação

Somente 60 dos 236 equipamentos eletrônicos de fiscalização previstos para as rodovias federais operadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em Goiás estão instalados, o que corresponde a 25,4%. A informação é do jornal O Popular. 

Ao todo, mais de 3 mil equipamentos foram retirados das vias em todo o Brasil no começo de 2019 e seriam trocados por novos em um processo licitatório iniciado em 2018, mas o governo federal passou a praticar política de redução da quantidade de equipamentos. Especialistas apontam que a falta de um controle de velocidade nas estradas aumenta o número de acidentes. 

Entre questionamentos à licitação e a nova política de trânsito para as rodovias, a União fez a homologação de um acordo com o Ministério Público Federal (MPF) para a instalação de 1.140 equipamentos em julho de 2019. 

O Dnit não informa quantos seriam para as rodovias federais em Goiás, apenas garante que tem cumprido o acordo e que os radares são instalados após estudos técnicos. Das 21 BRs do Estado, apenas dez possuem fiscalização eletrônica, sendo que três destas estão sob concessão e não entram na conta dos radares.

Na BR-050, de responsabilidade da Eco050, há seis equipamentos e mais quatro na BR-040, da Via040. A Triunfo Concebra, que detém a concessão de trechos das BRs 060, 153 e 262 possui 101 radares, mas não apenas em território goiano. 

No momento, os equipamentos fixos da empresa passam por manutenção e estão sendo trocados. A previsão da concessionária é que a situação seja normalizada até o início de dezembro. Não foram informados quais equipamentos e em quais locais estão sem operação. Válido lembrar que o trecho da Triunfo passa também pelo Distrito Federal e por Minas Gerais.

A quantidade de equipamentos de fiscalização nas vias em concessão é a mesma desde 2018, não sofrendo alteração por licitação ou política nacional. Por outro lado, ainda no caminho da redução de equipamentos, outros 12 radares foram instalados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-364, restando apenas 48 que são, de fato, responsabilidade do Dnit e constariam no processo licitatório de 2018. Além disso, desde 2019, houve restrição no uso dos radares móveis, por parte da PRF.