P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 01/12/21
Matérias
Foto: Instagram de Victor Hugo

“Ele arrumou um problema para si porque vai ter de provar isso que diz, inclusive com acusação de compra de voto, envolvendo o presidente da Câmara”, reagiu Vitor Hugo

Major Vitor Hugo nega troca de votos por emendas na Câmara dos Deputados

24/11/2021 · Por Eduardo Horacio

Um dos principais líderes bolsonaristas no Congresso Nacional, o deputado federal Major Vitor Hugo (PSL) nega ter havido a troca de votos por emendas para a eleição do presidente da Câmara Arthur Lira (PP-AL) e para aprovação da reforma da Previdência. O parlamentar também descarta ter destinado R$ 300 milhões em emendas a municípios.

As acusações foram feitas pelo deputado federal Delegado Waldir Soares (PLS) em declarações ao Intercept Brasil, divulgadas no último sábado, 20. “Ele arrumou um problema para si porque vai ter de provar isso que diz, inclusive com acusação de compra de voto, envolvendo o presidente da Câmara”, reagiu Vitor Hugo em entrevista ao Popular três dias após as declarações do colega.

Também em declaração ao Popular, o deputado Delegado Waldir afirmou que “sua especialidade é produzir provas”. Segundo ele, teria meios de atestar que houve promessa de R$ 10 e R$ 20 milhões em emendas, respectivamente, para votar em Lira para a presidência da Câmara, em janeiro de 2021, e favorável à reforma da Previdência, em 2019.

“Assim como outros que atuaram como líderes de bancada, nunca vi nenhuma negociação de troca de votos por indicação de emendas”, afirmou Vitor Hugo. Antes, os deputados Lucas Vergílio, atual líder do Solidariedade, e José Nelto, que foi líder do Podemos entre 2019 e 2020, também negaram compra de votos por meio de emendas parlamentares.

Para contextualizar que a aprovação de um projeto de interesse do governo não depende da divisão de emendas, Vitor Hugo citou a votação da PEC dos Precatórios. “Se fosse moeda de troca, o 2º turno da votação teria sido um fiasco. No 1º turno ganhamos por 4 votos, veio a liminar do Supremo congelando as emendas. Se isso fosse condição para deputado votar a favor do governo, ou da vontade do Lira, teríamos menos votos”, argumentou.

Vitor Hugo nega que tenha distribuído R$ 300 milhões em emendas aos municípios aos quais ele representa, um valor que representa o triplo do que os demais parlamentares tiveram durante o atual mandato. Porém, o parlamentar não quis informar ao Popular quanto de fato destinou em emendas. “Fala para o Waldir provar que tive esse valor”, provocou.


Major Vitor Hugo PL PSL Jair Bolsonaro Delegado Waldir Compra de Votos Bolsolão Eleições 2022