P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 01/12/21
Matérias
Foto: Polícia Civil

Ainda de acordo com internas, nenhuma mulher foi vacinada contra a Covid-19 no local e os administradores teriam cobrado R$ 150 para quem quisesse se vacinar

Centro terapêutico de reabilitação de mulheres é interditado em Goiânia após denúncias

22/10/2021 · Por Eduardo Horacio

Um centro terapêutico de reabilitação, que atendia 53 mulheres, foi interditado pela Vigilância Sanitária Municipal na última quinta-feira, 21, no Jardim Guanabara, em Goiânia. O local não possui alvará de funcionamento. Em no máximo 72 horas os administradores do estabelecimento precisam transferir as internas para as famílias ou outro abrigo.

A Polícia Civil (PC) foi acionada para investigar denúncias de maus-tratos, castigos e torturas. Três internas fugiram do local e uma delas procurou a polícia para denunciar a situação vivida no local, que é voltado para o tratamento de dependentes químicos e de álcool.

Além de não ter alvará de funcionamento, o centro terapêutico não tinha extintor de incêndio, não ofertava máscaras e álcool gel e dos três banheiros do estabelecimento, apenas um estava em funcionamento. As más condições do local já haviam sido denunciadas pelo Ministério Público (MP) à Vigilância Sanitária.

Ainda de acordo com internas, nenhuma mulher foi vacinada contra a Covid-19 no local e os administradores teriam cobrado R$ 150 para quem quisesse se vacinar. Agentes da 10ª Delegacia Distrital de Polícia (DPP), que acompanharam a diligência, apreenderam documentos e instruíram inquérito policial para apurar os fatos.


Centro Terapêutico Vigilância Sanitária Saúde