P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 01/12/21
Matérias
Foto: Divulgação

Do reajuste total para Goiás, segundo a Enel, 13,14% são para cobrir os custos com a compra de energia, encargos setoriais e transmissão

Conta salgada: Goiás tem o terceiro maior reajuste na tarifa de energia do País

22/10/2021 · Por Eduardo Horacio

Com a aprovação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a Enel Distribuição elevou o preço da tarifa da energia elétrica em 16,37% para o consumidor residencial em Goiás a partir desta sexta-feira, 22. O índice representa o terceiro maior aumento entre as distribuidoras que já reajustaram suas tarifas anuais em 2021.

O porcentual de reajuste residencial em Goiás foi superado apenas pelo aumento de 18% da Ceral Distribuidora e de 16,73% para a EDP São Paulo. Segundo Ilídio Coutinho, responsável por Regulação da Enel Goiás, os reajustes homologados pela Aneel no segundo semestre deste ano foram mais impactados pela crise hídrica.

“As empresas com processos homologados no início do ano tiveram um efeito médio de 9,9% para o consumidor”, explicou Coutinho. Ele ressalta que com a escassez das chuvas este ano, o País enfrentou o pior cenário de armazenamento de água nas barragens das grandes hidrelétricas. Nesse cenário, as termelétricas, a um custo de geração bem superior, foram ligadas.

Do reajuste total para Goiás, segundo a Enel, 13,14% são para cobrir os custos com a compra de energia, encargos setoriais e transmissão. Os outros 3,31% são destinados à empresa para manutenção e investimentos na rede. Em Goiás, 85% dos consumidores são residenciais. Para os clientes de média e alta tensão, em geral indústrias e comércio de grande porte, o reajuste médio foi de 14,21%.


Enel Celg Energia Elétrica Conta de Luz Inflação