Poder Goiás

Goiânia, 17/10/21
Matérias
Foto: Enio Medeiros

De acordo com Flúvia Amorim, em avaliação conjunta com secretários municipais, os relatos são de que os municípios já fizeram o possível para alcançar essa população que se recusa a tomar a vacina

600 mil pessoas estão com 2ª dose contra Covid-19 atrasada em Goiás

13/10/2021 · Por Eduardo Horacio

De acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES), 600 mil pessoas estão com a 2ª dose da vacina contra a Covid-19 em atraso em Goiás e outras 376 mil sequer tomaram a 1ª dose. Para a superintendente estadual de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, estes são os principais desafios no enfrentamento à pandemia no Estado.

“Para esses dois grupos a gente precisa fazer que eles sejam o menor possível. Para que a gente tenha o alcance da nossa meta, de 80% da população totalmente imunizada até o final do ano”, avalia Flúvia Amorim, em entrevista à Rádio CBN Goiânia na última segunda-feira, 11.

De acordo com Flúvia Amorim, em avaliação conjunta com secretários municipais, os relatos são de que os municípios já fizeram o possível para alcançar essa população que se recusa a tomar a vacina. “Muito provavelmente são pessoas que se recusam a vacinar”, acredita ela.

Na avaliação da superintendente de Vigilância em Saúde, Goiás deve enfrentar nos próximos meses o que tem ocorrido em todo o mundo. “A grande maioria dos hospitalizados e dos óbitos está acontecendo em pessoas não imunizadas. Infelizmente, é isso que a gente irá ver de agora para frente”, finaliza Flúvia Amorim.


Vacina Vacinação Covid-19 Flúvia Amorim