Poder Goiás

Goiânia, 19/09/21
Matérias
Foto: Eulices Maria

A maioria dos que ainda não tomaram a primeira dose é formada por pessoas sem internet e sem veículo automotor

Sem novas estratégias, é baixa a procura por 1ª dose contra Covid-19 em Goiânia

13/09/2021 · Por Eduardo Horacio

 A Prefeitura de Goiânia tem encontrado dificuldade para avançar na imunização contra a Covid-19 da população com mais de 18 anos na Capital. Isso ocorre mesmo após mudança na estratégia de vacinação na semana passada, com o fim da necessidade de agendamento prévio. No último sábado, 11, por exemplo, a primeira dose foi aplicada apenas em 4.171 pessoas.

Após a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) ter cancelado a necessidade do agendamento, em três dias consecutivos pouco mais de 13 mil pessoas foram vacinadas com a dose inicial. Com a desaceleração da vacinação em Goiânia, restam aproximadamente 213 mil pessoas (com mais de 18 anos) que ainda não tomaram a primeira dose do imunizante.

Como a maioria dos que ainda não tomaram a primeira dose é formada por pessoas sem internet e sem veículo automotor, uma das estratégias, apontadas por analistas, seria levar alguns imunizantes para aplicação em terminais de ônibus ou melhorar a comunicação da Prefeitura, divulgando massivamente que não há mais necessidade de agendamento nos postos de saúde.  

Nesta segunda-feira, 13, a reportagem da Rádio CBN Goiânia passou por três postos onde haviam vacinas disponíveis para aplicação da primeira dose e todos os locais estavam sem filas. Por outro lado, nos locais disponíveis para aplicação da segunda dose a procura era intensa.

Até o momento, Goiânia aplicou a primeira dose em 955.884 pessoas, o que representa 81,8% dos goianienses adultos ou 62,2% do total. Já a segunda dose ou dose única foi aplicada em 516.736 pessoas – 44,2% da população com mais de 18 anos ou 33,6% da população total.


Vacina Vacinação Prefeitura de Goiânia Rogério Cruz Durval Pedroso