P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 02/08/21
Matérias
Divulgação

Há resistência entre senadores, presentes até mesmo na base aliada, Mendonça foi prejudicado, na avaliação de parlamentares governistas, pelo recesso parlamentar, o que inviabilizou encontros programados para julho, entre eles com a bancada federal do PT

Vanderlan abre voto e diz que apoia André Mendonça para o STF antes mesmo da sabatina

21/07/2021 · Por Redação

Mesmo com forte resistência a sua indicação para o STF (Supremo Tribunal Federal), o ministro da AGU (Advocacia-Geral da União), André Mendonça, já ganhou apoio e declaração de voto favorável do senador goiano, Vanderlan Cardoso (PSD). 

Pelo twitter, Vanderlan comentou que recebeu a visita do ministro e teceu elogios a indicação do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido).

Recebi hoje a visita do  ministro da Advocacia Geral da União (AGU), @AmendoncaAGU, indicado pelo presidente @jairbolsonaro para ocupar o cargo de ministro no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele está visitando os senadores e tive a honra de recebê-lo em Goiás.O currículo e o histórico do min @AmendoncaAGU não deixam dúvidas de que ele cumpre tds os requisitos p/ esse cargo. Com certeza ele será um defensor de nossa Constituição Brasileira. Faremos uma sabatina rigorosa no @SenadoFederal, mas ele tem tds as credenciais p/ ser aprovado

A visita foi feita com muita antecedência, já que a data da sabatina deve ser definida apenas no retorno do recesso parlamentar, no início de agosto, e deve mesmo ficar para setembro. É o que dizem fontes ligadas ao presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), Davi Alcolumbre (DEM-AP), e o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Nas últimas indicações, o tempo médio entre o anúncio do escolhido pelo Palácio do Planalto e a realização da sabatina foi de 20 dias. O nome de André Mendonça foi oficializado no dia 13 de julho, mas até mesmo assessores palacianos reconhecem que ele precisará de mais tempo para conquistar apoios ao seu nome.

Há resistência entre senadores, presentes até mesmo na base aliada, Mendonça foi prejudicado, na avaliação de parlamentares governistas, pelo recesso parlamentar, o que inviabilizou encontros programados para julho, entre eles com a bancada federal do PT.

Com a ausência de senadores na capital federal até o início de agosto, o indicado ao STF teve de adiar reuniões, o que, segundo aliados do ministro, é mais um fator que justifica a marcação da sabatina na CCJ apenas para o mês de setembro. Nas conversas que iniciou desde a semana retrasada, Mendonça tem minimizado o fato de ser pastor presbiteriano e ressaltado que o fato de ser evangélico não pautará a sua atuação no STF.






André Mendonça Vanderlan Cardoso