P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 02/08/21
Matérias
Divulgação

Em apenas 7 meses Rogério Cruz subiu a folha de pagamentos de 239,5 milhões para 243,7 milhões/mês

Rogério Cruz põe fim à era enxuta de Iris e eleva em 17% total de comissionados

21/07/2021 · Por Redação

No ritmo atual, a gestão Rogério Cruz (Republicanos) caminha a passos largos para encerrar o ciclo de responsabilidade fiscal experimentada durante os anos Iris Rezende (MDB). Em um ano, a Prefeitura de Goiânia aumentou em 16,8% a quantidade de servidores comissionados.

Segundo reportagem de Elisama Ximenes de O Popular,  em julho de 2020, na folha de pagamento constavam 1.147 servidores com esse tipo de vínculo. Um ano depois, são 1.340, ou seja, 193 a mais. A despesa com esse grupo específico, portanto, subiu de R$ 5.770.164, 29 para R$ 6.220.395,62 – uma diferença de 8% na despesa com a remuneração de comissionados. O aumento total da folha foi de mais de R$ 4 milhões.

Além de aposentados e pensionistas, na discriminação dos vínculos listados na folha de pagamento da Prefeitura, a categoria de comissionados foi a única em que houve aumento de pessoal. Houve redução, por exemplo, na quantidade de celetistas, estagiários, estatutários e outros.

Apesar disso, a despesa não aumentou somente com os comissionados, aposentados e pensionistas. Mesmo com menos pessoas sendo pagas, o valor gasto com os salários dos estatutários e outros foi maior em 2021 do que em 2020. Estatutários são os efetivos da Prefeitura que seguem o regime estabelecido no estatuto dos servidores públicos do município.

Eles representam a maior parte da folha de pagamento municipal. Em julho deste ano, por exemplo, os 28.228 servidores estatutários da Prefeitura receberam o total de R$ 149.859.934,88, o que representou 61% da despesa com pessoal do mês.

Mas, embora a quantidade de efetivos fosse maior em 2020 (28.838), a despesa com esse pessoal aumentou em mais de R$ 6 milhões neste ano, mesmo com 610 servidores a menos. Isso é comum, porque os estatutários acabam tendo um crescimento vegetativo da folha, por conta de benefícios como quinquênio, licença-prêmio e outros.

O quinquênio é um benefício que havia sido suspenso pela reforma administrativa aprovada em dezembro do ano passado e que voltou a ser pago recentemente, por meio de um projeto de lei enviado à Câmara Municipal pelo prefeito Rogério Cruz (Republicanos), depois que rompeu com o MDB. 


Rogério Cruz Prefeitura de Goiânia Iris Rezende