Poder Goiás
Goiânia, 02/08/21
Matérias
Foto: Jackson Rodrigues

Nos três níveis, a volta se dará com aulas presenciais e com o envio de atividades para casa e a utilização de um sistema digital de aprendizagem

Rogério Cruz assume risco e vai pro pau: quer aulas presenciais para 16 de agosto

20/07/2021 · Por Eduardo Horacio

O retorno às aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino em Goiânia deve ocorrer no dia 16 de agosto. Para a retomada, a Secretaria Municipal de Educação (SME) vai realizar a sanitização de todas as 372 unidades de ensino do município, abrir novas vagas nos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis), além de acompanhar o término da vacinação contra a Covid-19 em profissionais da área.

Mas especialistas alertam para muitos riscos e contaminação desenfreada: muitos pais de alunos ainda não foram vacinados, fora os riscos para as próprias crianças. Basta um aluno infectado por sala e tudo pode dar errado. 

Em Goiânia, as instituições irão retornar às salas de aula em um modelo híbrido com utilização de 50% de capacidade, número considerado alto. Antes integrais, os Cmeis funcionarão em dois turnos distintos:  matutino e vespertino. Já os alunos do 1º ao 5º ano farão revezamento diário. No ensino fundamental a alternância será semanal.

Nos três níveis, a volta se dará com aulas presenciais e com o envio de atividades para casa e a utilização de um sistema digital de aprendizagem. Os pais ou responsáveis pelos alunos terão também a opção de escolher apenas pelo ensino remoto enquanto a pandemia existir.

A SME destinou quase R$ 2 milhões para a aquisição pelas instituições de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Dentre os itens que estão sendo adquiridos pelos gestores estão calçados, óculos de proteção, máscaras descartáveis (PFF-1), tapetes sanitizantes, termômetros digitais, entre outros. 

De acordo com o secretário municipal de Educação, Wellington Bessa, o Plano de Retomada foi elaborado em parceria com os profissionais da Educação, com entidades e sindicatos representativos dos servidores públicos e toda a comunidade escolar. “Ampliamos o diálogo porque entendemos que temos que trabalhar em conjunto para auxiliar as crianças na readaptação ao ambiente escolar”, explica ele. 

As aulas na Rede Municipal estão suspensas desde o dia 16 março de 2020. Desde então, a SME disponibilizou atividades pedagógicas aos alunos de todas as modalidades e criou novas formas de cuidar da comunidade escolar com a disponibilização de kits de alimentação aos 108 mil alunos, além da realização de atividades e formações on-line. 


Educação Prefeitura de Goiânia Rogério Cruz Covid-19 Pandemia