P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 19/06/24
Matérias
Divulgação

Até a tarde de quinta-feira, 18, Goiás já havia registrado 10.148 mortes por Covid-19 em pouco mais de um ano de pandemia.

Novas cepas da Covid-19 avançam e já circulam em 23 municípios goianos

19/03/2021, às 11:03 · Por Da Redação

A Secretaria de Estado de Saúde de Goiás confirmou, na tarde de quinta-feira, 18, que foram identificadas novas variantes do coronavírus Sars-CoV-2, o causador da Covid-19, em 23 municípios do Estado. A mais prevalente é a P.1, conhecida como variante de Manaus, encontrada em 17 municípios.

 De acordo com a SES, em Goiânia circulam três cepas, além do coronavírus original: a P.1, a B.1.1.7 (conhecida como cepa do Reino Unido ou VOC 202012/01) e a P.2, identificada originalmente no Rio de Janeiro. De acordo com a secretaria, as variantes de Manaus e do Reino Unido são as mais importantes epidemiologicamente, por serem mais transmissíveis e por poderem provocar casos mais graves da doença. 

O sequenciamento genômico foi realizado em parceria entre a Universidade Federal de Goiás (UFG) e a Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg). Também foram analisadas amostras no Instituto Adolf Lutz, em São Paulo, na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. 

As amostras foram selecionadas pela Vigilância Epidemiológica e pelo Laboratório Central de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen-GO), responsável pelo teste RT-PCR do material. A linhagem P.1 foi identificada em 57 amostras avaliadas. 

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, em outras três amostras foram identificadas em moradores de Goiânia, Anápolis e Luziânia. Em sete municípios foram encontradas variantes de menor importância epidemiológica, como a do Rio de Janeiro. No total, foram 67 amostras com novas variantes do coronavírus, em um total de 75 analisadas.

Até agora, foi confirmada uma morte causada pela variante de Manaus. Trata-se de uma pessoa que morava em Águas Lindas de Goiás. Contudo, especialistas e autoridades de saúde acreditam que as novas cepas, especialmente a que teve origem no Norte do Brasil, estão por trás do agravamento da doença no Estado. Elas também estão relacionadas ao surgimento de casos mais graves em pessoas jovens. 

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim, essas variantes estão disseminadas e dispersas em território goiano. “Isso explica a dinâmica da doença em Goiás”, afirmou ao jornal O Popular. 

O anúncio da SES-GO ocorreu um dia após a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia confirmar que a cepa de Manaus já é prevalente na capital. De 30 amostras avaliadas, coletadas aleatoriamente na testagem ampliada, 27 tinham a cepa. De acordo com o secretário de Saúde de Goiânia, Durval Pedroso, essa variante está por trás do rápido avanço de casos e de mortes por Covid-19 em Goiânia. 

Até a tarde de quinta-feira, 18, Goiás já havia registrado 10.148 mortes por Covid-19 em pouco mais de um ano de pandemia.

Variante de Manaus, mais letal e contagiosa, está presente em 93% das amostras de Goiânia



Coronavírus
P U B L I C I D A D E