P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 19/06/24
Matérias
Divulgação

Vagner Batista Farias pede desculpas por empurrar e trancar servidor que depôs contra ele em investigação de desvio de verba

Vereador investigado por desvio de verba intimida funcionário após depoimento

09/06/2024, às 08:22 · Por Redação

Câmeras de segurança registraram um episódio tenso na Câmara Municipal de Mozarlândia, na Região Norte de Goiás, envolvendo o vereador Vagner Batista Farias (PSC). Um vídeo mostra o parlamentar empurrando e trancando um servidor em uma sala, logo após o funcionário ter prestado depoimento contra ele em uma investigação sobre supostos desvios de verba.

Em sua defesa, Vagner alegou que a investigação é motivada por razões políticas. "Então, estou bastante tranquilo porque sei que não devo nada. E sei que vou voltar aqui outra vez para mostrar a minha trajetória política até agora", declarou. Em entrevista à TV Anhanguera, ele admitiu ter agido errado ao arrastar o funcionário e trancá-lo na sala, justificando que queria confrontá-lo sobre contradições e mentiras em seu depoimento. Vagner também pediu desculpas à população pelo ocorrido.

O episódio de intimidação ocorreu na quarta-feira, 5, e deixou outros funcionários da Câmara assustados. As imagens mostram o vereador empurrando o servidor para dentro da sala, que permanece fechada por cerca de dois minutos. Quando a porta se abre, Vagner sai calmamente, mas retorna logo depois para continuar a discussão. Só então, ele deixa o prédio.

A Polícia Civil está investigando o caso. A delegada Brunna Karla informou que o inquérito está quase concluído, faltando apenas algumas diligências. "O vereador está sendo investigado pela prática dos crimes de constrangimento ilegal, calúnia, injúria e ameaça, cujas penas somadas ultrapassam dois anos de prisão", afirmou.

Desvio de Verba

O conflito entre o vereador e o servidor surgiu no contexto de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) aberta pela Câmara Municipal de Mozarlândia para investigar um suposto desvio de recursos pelo vereador Luiz Fernando Alves da Silva, presidente afastado da Câmara. Durante os depoimentos, o servidor em questão acusou Vagner de também se beneficiar do esquema, o que provocou a reação do vereador.

A CEI foi concluída no mês passado, apontando que tanto Luiz Fernando quanto Vagner tinham se beneficiado com dinheiro público. Na noite de sexta-feira, dia 7, a Câmara aprovou um requerimento para iniciar um procedimento de impeachment contra os dois parlamentares. Nos próximos 10 dias, a Câmara investigará o caso e julgará os dois.

“Se forem inocentes podem ter certeza que vão ser inocentados, se forem culpados podem ter certeza que vão ser culpados. Esse é o nosso papel de vereador, é o papel de fiscalizador”, afirmou o presidente interino da Câmara, José Lúcio Rocha, em um vídeo publicado nas redes sociais da Câmara Municipal.

O Ministério Público de Goiás (MPGO) informou que está acompanhando os trabalhos da Comissão Especial da Câmara de Mozarlândia e que está conduzindo suas próprias investigações sobre o suposto desvio de recursos. Os resultados da comissão serão integrados à investigação do MP.


Vereador Intimida Funcionário Mozarlândia Goiás,
P U B L I C I D A D E