P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 19/06/24
Matérias
Divulgação

Companhia irá fiscalizar a conclusão do BRT Norte/Sul e a implementação de novos corredores preferenciais

Novo presidente da CMTC detalha plano de melhorias no transporte público da região Metropolitana

07/06/2024, às 16:14 · Por Redação

Para comandar o órgão que fiscaliza o transporte em 18 municípios integrados com a estrutura na região, Murilo Ulhôa volta a ocupar o cargo de presidente da Companhia.


Ulhôa, que ficará à frente da CTMC até 2026, destacou em entrevista ao Jornal Opção que a prioridade da companhia é a modernização e melhoria da infraestrutura de transporte público. Ele mencionou que a meta é "dar conforto para os consumidores frequentes e conquistar novos usuários do ônibus na Capital e Região Metropolitana”. Esse objetivo faz parte de uma estratégia que envolve a conclusão de estudos de campo sobre a qualidade e demanda dos usuários.


O planejamento estratégico de médio e longo prazo inclui a finalização do BRT Norte/Sul e a reforma do BRT Leste/Oeste (Eixo Anhanguera). “Em uma segunda etapa, vamos trabalhar para ampliar os corredores preferenciais em Goiânia. Quando se pensa em fluidez do trânsito, o transporte público tem uma influência muito grande, principalmente nos horários de pico. Os corredores são necessários para garantir essa fluidez no futuro”, avalia Ulhôa.


Com base nos estudos, as empresas de transporte coletivo poderão ajustar o número de ônibus disponível para cada linha, visando "reduzir o número de passageiros por metro quadrado dentro do ônibus e proporcionar mais qualidade. Para isso, é necessário uma oferta maior de ônibus por viagem e veículos em boas condições”, afirma Ulhôa.


Outro ponto importante ressaltado pelo presidente da CMTC é a estabilidade da tarifa do transporte na Região Metropolitana, que não sofrerá reajustes graças ao subsídio resultante da parceria entre o Governo de Goiás e as Prefeituras de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Goianira, Senador Canedo e Trindade.


R$ 1,6 Bilhão em Investimentos para Modernização das Estruturas

A CMTC prevê o investimento de R$ 1,6 bilhão até o final de 2026, destinados à reforma dos cinco terminais e das 19 estações da linha do Eixo Anhanguera. Além disso, a revitalização inclui os 7 mil pontos de ônibus, que passarão por sinalização, reforma e/ou substituições. “No começo do ano iniciamos uma avaliação técnica de todas as estruturas de concreto. Duzentas foram identificadas em situação crítica e foram demolidas; estamos no processo de reconstrução e substituição”, explica Ulhôa.


Além de uma nova estrutura, esses abrigos virão equipados com um novo padrão de informação para facilitar a comunicação com o usuário, que terá acesso ao itinerário e outras informações em tempo real”, conclui Ulhôa.


Murilo Ulhôa CMTC Transporte Público
P U B L I C I D A D E