P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 23/05/24
Matérias
Divulgação

Lílian Cristine Carlos Ribeiro Santos afirmou que procurou Nelson em julho de 2021 para uma cirurgia

Mais uma paciente alega problemas com médico suspeito de ser responsável por morte de empresária

14/05/2024, às 16:13 · Por Redação

A investigação em torno da morte da proprietária de um hotel de luxo em Goianésia, após procedimentos de mamoplastia e lipoaspiração no Hospital Unique, em Goiânia, trouxe à tona relatos preocupantes de outra paciente, Lílian Cristine Carlos Ribeiro Santos. Ela denunciou experiências traumáticas durante sua própria cirurgia com o mesmo médico, Nelson Fernandes, e apontou complicações pós-operatórias, incluindo infecção e queimaduras.


Lílian relatou uma série de dificuldades durante sua internação no Hospital Unique, incluindo falta de higiene adequada e tratamento inadequado de complicações médicas. Além disso, ela mencionou cicatrizes desfigurantes e um processo de recuperação doloroso e prolongado, deixando-a com sequelas físicas e emocionais significativas.


Esses relatos adicionam uma camada de preocupação ao caso da morte de Fábia Portilho, que também passou por procedimentos cirúrgicos com o Dr. Nelson Fernandes antes de falecer. A família de Fábia relatou que ela deixou o hospital após mais de 10 horas de espera, sem realizar exames solicitados e sem uma avaliação adequada de sua condição de saúde.


A nota de Nelson Fernandes destaca sua longa carreira dedicada à cirurgia plástica e reitera seu compromisso com a excelência médica e o bem-estar dos pacientes. Ele afirma que não houve falhas durante o procedimento e que um laudo pericial teria confirmado isso. No entanto, diante das preocupações levantadas pelos relatos dos pacientes e das circunstâncias em torno da morte de Fábia, é imperativo que as autoridades conduzam uma investigação completa e imparcial para garantir a transparência e a responsabilização adequada, caso necessário.


Paciente Estética Morte
P U B L I C I D A D E