P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 23/05/24
Matérias
Reprodução

Hematomas no corpo de major da PM após curso do Bope em Hidrolândia

Militares são denunciados por tentativa de homicídio após torturar major da PM em curso do Bope

14/05/2024, às 12:41 · Por Redação

Um major da Polícia Militar de Goiás (PM-GO) foi submetido a tortura e quase morte durante um curso do Batalhão de Operações Especiais (Bope) em Goiás, revela documento do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO). Os policiais militares envolvidos no caso, que ocorreu em outubro de 2021, tentaram ocultar o estado do oficial à família, alegando que ele estava internado por Covid-19. 

O MPGO denunciou sete policiais militares pelos crimes de tortura e tentativa de homicídio qualificado contra o major após investigação da Corregedoria da PM-GO. O curso, iniciado em 13 de outubro de 2021, na fazenda em Hidrolândia, teve os alunos, incluindo o major, submetidos a um percurso desgastante de 16km, enfrentando diversos desafios físicos e psicológicos. “Todos compartilhavam do mesmo objetivo: pressionar o ofendido (major) a se desligar do curso, especialmente devido à sua posição como o oficial mais graduado entre os alunos”, diz o MP-GO no documento.

Durante três dias, o major foi alvo de agressões brutais, incluindo tapas no rosto, afogamento e golpes com varas e cordas. O objetivo, segundo a denúncia, era forçar o oficial a desistir do curso. Mesmo após ser levado a um hospital, a situação do major foi mantida em segredo. Os policiais envolvidos chegaram a tentar obter o prontuário médico do oficial e alegaram que ele estava com Covid-19, buscando ocultar os fatos e impedir que a família fosse informada sobre seu estado crítico. 

“Certos de que o estado de saúde do major havia atingido níveis críticos e que, por certo, ele não se recuperaria, preferiram aguardar até o seu esperado falecimento, quando poderiam entregar o seu corpo em um caixão lacrado à família, alegando a contaminação pela Covid e impedindo que os fatos viessem à tona e fossem investigados”, diz o documento do MP.

O major, que sofreu graves lesões físicas e emocionais, continua enfrentando sequelas e passa por tratamentos intensivos. Atualmente, ele faz intensa fisioterapia pulmonar e motora, mas ainda enfrenta sequelas renais, teve perda de força nos braços e pernas, também sofre com formigamento e choques no corpo. Fora isso, segundo o Ministério Público, o major ainda lida com um grande trauma emocional causado pelo sentimento de impunidade e “desprezo” de seus companheiros de farda. O documento diz que ele “nunca mais foi o mesmo”.

O MP-GO pede o afastamento dos policiais denunciados e a devida punição pelos crimes cometidos contra o oficial.


Tortura Major Bope PM MP Goiás,
P U B L I C I D A D E