P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 19/06/24
Matérias
Reprodução

Associação Goiana de Supermercados (Agos) registra um aumento de até 30% pelo produto; segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), Goiás já notificou mais de 29 mil casos da doença em 2024

Dengue: Cresce procura por repelentes nos supermercados de Goiás

11/02/2024, às 09:55 · Por Redação

O avanço expressivo de casos de dengue em Goiás tem impactado diretamente no comportamento dos consumidores, refletindo em um aumento, de até 30%, na procura por repelentes e inseticidas nos supermercados do estado. A Associação Goiana de Supermercados (Agos) destaca que essa elevação está relacionada à urgência em se proteger diante da significativa incidência da doença.

Os supermercados estão sendo demandados por diversos tipos de produtos, como espirais, repelentes eletrônicos, loções líquidas, cremes e citronela. A preocupação com a prevenção da dengue tem levado a população a adotar medidas para evitar a proliferação do mosquito transmissor, o Aedes aegypti.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-GO) informou que, somente em 2024, foram notificados mais de 29 mil casos de dengue, dos quais cerca de 11.923 foram confirmados. As seis primeiras semanas deste ano apresentaram um aumento de 70% nos casos em comparação ao mesmo período do ano anterior. Uruaçu, Águas Lindas de Goiás e Jataí são os municípios com maior demanda por internações.

O perfil das vítimas da dengue destaca-se por adultos jovens, na faixa etária entre 30 e 35 anos, sendo que 64% das mortes foram causadas pelo sorotipo 1 da doença, e 35% pelo sorotipo 2. A situação preocupa autoridades de saúde, que enfatizam a importância da prevenção e do correto tratamento em casos de sintomas.

A Agos destaca que os repelentes contêm substâncias como DEET, Icarina (ou Picaridina) e EBAAP (ou IR3535), eficazes contra mosquitos. Entretanto, é importante seguir as recomendações de uso, considerando as idades específicas, evitando automedicação e procurando auxílio médico em casos suspeitos de dengue.

A superintendente de vigilância em saúde de Goiás, Flúvia Amorim, alertou ao jornal O Popular sobre a necessidade de não subestimar os sintomas e iniciar uma hidratação imediata. O cuidado precoce é vital para evitar a evolução da doença para quadros mais graves, sendo a hidratação um fator determinante na prevenção de óbitos relacionados à dengue.


Agos SES Comércio Repelentes Inseticidas Supermercados Goiás
P U B L I C I D A D E