Poder Goiás
Goiânia, 30/03/20
Matérias
Foto: Isac Nóbrega/PR

Caiado disse que Bolsonaro pode contar com ele para tudo que vier pela frente, reforçando o compromisso de atuar em regime de colaboração não só administrativa, mas também politicamente

Bolsonaro iguala PT e Marconi em discurso em Goiânia, ao lado de Caiado

28/07/2019 · Por Eduardo Horacio

Como já se sabe, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) esteve em Goiânia nesta sexta-feira à noite, 26 de julho, para ser homenageado pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) com a medalha do Mérito Tiradentes. Uma frase pouco observada dita por Bolsonaro e Caiado no evento merece mais atenção. Eles praticamente fizeram uma simetria, em seus discursos, das dificuldades de ambos e os “vilões” por eles escolhidos.

Se dirigindo ao governador, a quem chamou de amigo mais de uma vez, Bolsonaro disse que os governos de ambos estão unidos por muitas coisas. Uma delas é a semelhança do cenário desafiador – o governo que Bolsonaro “recebeu do PT” (embora o antecessor dele fosse Michel Temer, do MDB) e o governo que Caiado recebeu dos tucanos Marconi Perillo e José Eliton. “Encontramos, eu o Brasil e você o Estado, quebrados economicamente. O desafio que nós temos pela frente é enorme, mas temos uma coisa maravilhosa ao nosso lado: esse povo goiano e brasileiro. Povo esse de Goiás, prezado Caiado, que nós devemos fidelidade e lealdade absoluta”, afirmou Bolsonaro.

Caiado foi além e disse que Bolsonaro pode contar com ele para tudo que vier pela frente, reforçando o compromisso de atuar em regime de colaboração não só administrativa, mas também politicamente. “O senhor pode contar com o governo do Estado de Goiás como seu forte aliado na Câmara dos Deputados, na Assembleia Legislativa e também no Senado”, disse Caiado. “No final da gestão, nós teremos um País que será expoente no cenário internacional.”

Bolsonaro participou do aniversário de 161 anos da Polícia Militar de Goiás e da formatura da 45ª turma de oficiais da academia da corporação. O presidente e o governador passaram em revista às tropas, como é tradição em cerimônias militares. Na sequência, Bolsonaro foi um dos 112 condecorados com a Medalha Tiradentes, a maior honraria conferida pela Polícia Militar. E na formatura do Curso de Formação de Oficiais da PM, ele homenageou o sobrinho Luiz Paulo Bolsonaro, integrante da turma. Os 105 novos aspirantes terão como função ocupar cargos de comando e planejamento de operações dentro da corporação.

Agulhas negras
Em seu discurso, Bolsonaro lembrou que, há 42 anos, ele recebia a espada na Academia Militar das Agulhas Negras. Esse momento de formação, ressaltou, vai marcar a vida dos aspirantes para sempre, como aconteceu com ele. “O sacrifício, abnegação, esforço e patriotismo farão vocês cada vez melhores do que já são.” E reforçou a gratidão por dar nome à turma. “A nossa responsabilidade aumenta e muito, porque sabemos que seremos observados por vocês.”

Acompanhado da primeira-dama Gracinha Caiado, o governador disse, em tom descontraído, que a constante presença de Bolsonaro em solo goiano “está gerando certo ciúme”. Em junho, o presidente participou do lançamento do Juntos Pelo Araguaia, em Aragarças. Poucos dias antes, havia sido recebido pelo governador em um café da manhã no Palácio das Esmeraldas, em Goiânia. E na próxima quarta-feira, dia 31 de julho, estará em Anápolis para assinar a concessão da Ferrovia Norte-Sul. Será a quarta visita presidencial a Goiás.

Caiado citou no discurso alguns frutos concretos dessa parceria entre governo estadual e federal. “Graças ao apoio do senhor, tive condições de abrir 55 leitos salvadores para que pudéssemos atender no Hospital Materno Infantil crianças graves. Também conseguimos abrir 40 leitos de UTI no interior de Goiás”, citou. Na área de infraestrutura, falou sobre o apoio na Operação Tapa-Buraco, como foco na melhoria da qualidade das rodovias goianas. “Tenho sempre no governo Bolsonaro o apoio para superarmos as dificuldades.”

Sobre o 161º aniversário da PM, Caiado voltou a reforçar seu apoio irrestrito à polícia goiana.  “Tenho orgulho e a honra de ser comandante e chefe da nossa PM”, salientou. E lembrou ainda que a celebração de mais um ano da polícia se tornou memorável em virtude da presença do presidente da República, algo que nunca antes havia acontecido. “Muito obrigado, presidente, por esse carinho que vossa excelência tem pela nossa Polícia Militar.”


Jair Bolsonaro Ronaldo Caiado Marconi Perillo PT PSDB DEM PSL