P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 02/04/20
Matérias
Divulgação

Bolsonaro vetou na última segunda-feira, 17, um trecho de uma medida provisória (MP) que determinava a gratuidade para bagagem de até 23 quilos em aviões com capacidade acima de 31 lugares, nos voos domésticos

Deputado goiano prevê nova derrota de Bolsonaro e volta de uma bagagem de até 23 kg

22/06/2019 · Por Pedro Lopes

Após a derrubada do decreto das armas na terça-feira, 18, pelo plenário do Senado, com Jorge Kajuru (PRP) votando contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL), uma nova derrota é ventilada pelo líder do Podemos na Câmara dos Deputados, José Nelto. 

O goiano é um dos parlamentares que está trabalhando para que a decisão do presidente seja revogada pelo Congresso, segundo informa o site BR18. Ele acredita que os congressistas irão derrubar o veto já que a cobrança de bagagem tem sido prejudicial para os consumidores, que não viram redução no preço das passagens como prometido pelas companhias aéreas. 

Bolsonaro vetou na última segunda-feira, 17, um trecho de uma medida provisória (MP) que determinava a gratuidade para bagagem de até 23 quilos em aviões com capacidade acima de 31 lugares, nos voos domésticos.

"Com todo o respeito, quer fazer uma viagem e vai usar mais, vai levar mais de 10 quilos, acho que... Se quer levar mais de 10 quilos, pague, pô, sem problema nenhum", afirmou o presidente.

As companhias aérea argumentam que uma possível volta para os padrões anteriores iriam aumentar o valor das passagens. Um estudo da consultoria IdeaWorksCompany, em parceria com a CarTrawler, avaliou que as companhias aéreas do país lucraram R$ 523,4 milhões em 2018 com a cobrança por excesso de peso. A cobrança de malas entrou em vigor no Brasil com a promessa de redução no preço das passagens. No ano passado, no entanto, a tarifa média teve aumento de 1%. 


José Nelto Jair Bolsonaro