Poder Goiás
Goiânia, 04/03/21
Matérias
Marina Alice

Alguns parlamentares usaram o tempo estipulado na sessão de prestação de contas para lembrar o prefeito que já pertenciam à base governista nos primeiros meses da administração, quando Iris sofria forte oposição

Com finanças em ordem e perspectiva de obras, oposição a Iris diminui na Câmara

04/06/2019 · Por Eduardo Horacio

Com muitos elogios, demonstrações de apoio e raras críticas de opositores, o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), foi sabatinado pelos vereadores durante mais de três horas em sessão da Comissão Mista da Câmara Municipal, em que prestou contas do Executivo no primeiro quadrimestre de 2019. A reunião contrasta com as muitas críticas e questionamentos vivenciados pelo prefeito no primeiro ano de administração.

Após uma apresentação inicial do prefeito Iris Rezende, apresentando o comportamento das finanças da administração municipal entre os meses de janeiro e abril, os vereadores se revezaram em uma longa rotina de perguntas e respostas. Porém, na maior parte do tempo, o prefeito ocupou-se de agradecer elogios pelos rumos da administração em Goiânia.

O vereador Anselmo Pereira (PSDB) foi o primeiro se pronunciar, informando que a maior parte de sua pauta já havia sido respondida pelo prefeito, comemorando o equilíbrio financeiro conquistado pelo Paço Municipal. Ele ainda pediu que o discurso de Iris fosse registrado nos anais da Casa. Clécio Alves (MDB), Paulo Magalhães (SDD), Anderson Sales (DC) e Emilson Pereira (Podemos) seguiram roteiro parecido. 

Alguns parlamentares usaram o tempo estipulado na sessão de prestação de contas para lembrar o prefeito que já pertenciam à base governista nos primeiros meses da administração, quando Iris sofria forte oposição. Entre os vereadores que relembraram os duros embates, estão Andrey Azeredo (MDB), Juarez Lopes (PRTB) e Carlin Café (PPS). Outros usaram o espaço para pedir obras em suas bases eleitorais.

Oposição
Três vereadores marcaram posição e fizeram questionamentos em oposição ao prefeito: Dra. Cristina (PSDB), Lucas Kitão (PSL) e Sabrina Garcêz (PTB). A tucana perguntou sobre obras paradas e o pagamento da data-base dos servidores, enquanto a vereadora do PTB fez questionamentos sobre educação – Iris a convidou para uma reunião em seu gabinete, discordando das críticas sobre a educação infantil na capital.

Já o vereador Lucas Kitão, que presidia a sessão da Comissão Mista, questionou Iris sobre o pedido de empréstimo de R$ 780 milhões para obras em Goiânia. Iris pontuou a necessidade de investimentos para asfaltar 31 bairros e recuperar 630 quilômetros de vias na capital. Os recursos também contemplam novos caminhões para coleta de lixo, além de viadutos e pontes.

Contas em ordem
O prefeito Iris Rezende apresentou um quadro fiscal que destoa completamente da maior parte dos governos estaduais e municipais. Goiânia arrecadou nos primeiros quadro meses do ano R$ 1,7 bilhão, com saldo positivo de R$ 180 milhões. De acordo com o secretário de Finanças, Alessandro Melo, o resultado financeiro só não foi ainda melhor devido a queda dos repasses dos governos Federal e Estadual.

Houve crescimento das receitas com a cobrança de impostos municipais, principalmente IPTU (11,69%), ISS (10,76%) e ISTI (7,75%). As despesas com pessoal cresceram 11,54% – com acréscimo da data-base e pagamento de 10 mil progressões a servidores da Saúde e Educação.


Câmara de Goiânia Iris Rezende
P U B L I C I D A D E