Poder Goiás
Goiânia, 05/03/21
Matérias
Divulgação

Em visita ao Palácio das Esmeraldas do prefeito de Goianésia, Renato de Castro (MDB) e do presidente da Câmara de Vereadores de Goianésia, Múcio Santana (MDB), o governador Ronaldo Caiado (DEM) disse não ser o responsável pelo fechamento de campus da UEG

Caiado diz que quem fecha câmpus universitário é o reitor da UEG e não o governador

17/05/2019 · Por Diene Batista

Em visita do prefeito de Goianésia, Renato de Castro (MDB) e do presidente da Câmara de Vereadores de Goianésia, Múcio Santana (MDB) ao Palácio das Esmeraldas, o governador Ronaldo Caiado (DEM) disse não ser o responsável pelo fechamento de câmpus da Universidade Estadual de Goiás (UEG), mas sim o reitor da instituição. 

Em vídeo com as lideranças, que pediram para o governo poupar a unidade da cidade, Caiado classificou como mentira a notícia de que a UEG de Goianésia e de outras cidades estivessem na iminência de serem fechadas. "A maior mentira que tentam implantar nessa hora é que o governador do Estado estaria fechando câmpus universitário no Estado todo e também em Goianésia. É mentira! quem fecha câmpus e quem abre câmpus é o reitor da Universidade Estadual de Goiás", explicou. 

O reitor Haroldo Reimer pediu pediu, em março, afastamento do cargo durante reunião do Conselho Universitário, em meio a uma investigação sobre irregularidades envolvendo nomeações de familiares, sócios e amigos para atuação em cargos no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

O então pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, professor Ivano Devilla, assumiu interinamente o cargo e seria dele a ideia ajustar a estrutura da universidade com a extinção de campus e cursos, em razão da falta de recursos. Caiado, no entanto, garante que tem repassado os 2% da receita corrente líquida, conforme prevê a Constituição "Assumam a responsabilidade, parem de mentir. O que eu tenho que fazer é repassar 2% da receita líquida do Estado e que faço todo mês. Nunca atrasei um dia", garante. 

O governador acusou o grupo, que é ligado às gestões tucanas de José Eliton e Marconi Perillo, pela situação. "Eles conviviam com atraso nos governos anteriores e não fecharam nenhum campus. É responsabilidade deles! Se vão fazer remodelação da estrutura da Universidade Estadual de Goiás, que assuma, porque na gestão deles dois gestores estão na cadeia e um tá para ser preso", conclui. 


Renato de Castro Múcio Santana Ronaldo Caiado UEG Goianésia
P U B L I C I D A D E