P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 02/04/20
Matérias
Divulgação

Caiado é um dos governadores mais entusiasmados com a Reforma da Previdência, que também deve ajudar os governos a recompor o déficit previdenciário com o servidor estadual

Polícia Civil se diz 'traída' por Bolsonaro e Caiado e paralisa até registro de flagrantes

14/05/2019 · Por Diene Batista

Apesar do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e do governador Ronaldo Caiado (DEM) nunca terem escondido o apoio à Reforma da Previdência, a paralisação da Polícia Civil do Estado de Goiás durante parte da segunda-feira, 13, foi movida pela "traição" que a categoria diz sentir pela dupla de governantes.

Para o presidente União Goiana dos Policiais Civis (Ugopoci), José Virgílio, o sentimento hoje aos governos federal e estadual é de 'traição'. "Alguns colegas usam o termo traição. 'O governo traiu' a gente. Sabíamos que ia ter mudanças, não sabíamos que iam ser tão agressivas", destaca.

Atividades desenvolvidas pela Polícia Civil do Estado de Goiás como registro de flagrantes foram paralisadas totalmente entre as 13h e 18h. O ato foi em protesto ao texto da PEC 06/2019 que, segundo a nota do conjunto de entidades sindicais da categoria, "prejudica consideravelmente o direito de aposentadoria digna ao policia".

Eleito com apoio de uma quantidade expressiva de Policiais Civis, o governo Bolsonaro, segundo o sindicato, vira as costas à categoria que mostra-se insatisfeita com as mudanças propostas pelo novo governo. "Ato de repúdio a reforma", diz presidente da União Goiana dos Policiais Civis (Ugopoci)

Caiado é um dos governadores mais entusiasmados com a Reforma da Previdência, que também deve ajudar os governos a recompor o déficit previdenciário com o servidor estadual. Já a categoria contesta com o argumento de que a medita tira os direitos de quem trabalha com atividade de alto risco.  


Polícia Civil Ronaldo Caiado Segurança Pública Jair Bolsonaro