Poder Goiás
Goiânia, 26/01/21
Matérias
Divulgação

Os advogados Marcus Aprigio Chaves, de 41 anos, e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis, de 47, foram mortos a tiros em um escritório no Setor Aeroporto

Desembargador nega pedido de soltura de agricultor suspeito de mandar matar advogados

24/11/2020 · Por Pedro Lopes

Foi negado pelo desembargador Nicomedes Borges, da 1ª Câmara Criminal, do Tribunal de Justiça, o pedido de soltura  do agricultor Nei Castelli, suspeito de ser o mandante do assassinato de dois advogados em Goiânia. Ele está preso preventivamente desde o dia 17.

Os advogados Marcus Aprigio Chaves, de 41 anos, e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis, de 47, foram mortos a tiros em um escritório no Setor Aeroporto. Nesta última decisão, o desembargador alegou que os fatos apresentados pelo advogado de Nei devem ser avaliado por um colegiado de desembargadores. 

O desembargador adiantou em análise prévia que a prisão preventiva de Nei tem fundamento legal. No apelo, os advogados de Nei alegaram que a prisão do agricultor foi baseada na previsão de que ele produziria provas contra si mesmo, depois de detido. Além disso, eles acusaram envolvimento midiático demasiado, que pode afetar a neutralidade do caso. 


Assassinato Policia Civil Goiania