Poder Goiás
Goiânia, 26/01/21
Matérias
Reprodução/ O Popular

Dos eleitores ouvidos, 44,1% afirmaram que votariam no candidato a prefeito indicado por Iris. O porcentual de influência de Caiado era de 29,6% e de Bolsonaro, 30,8%

Serpes/ O Popular: 52,4% associam Maguito a Iris; Vanderlan, 17,5%

23/11/2020 · Por Pedro Lopes

Mais da metade dos eleitores de Goiânia identifica o ex-governador Maguito Vilela (MDB) como representante da continuidade do trabalho do prefeito Iris Rezende (MDB), aponta pesquisa Serpes/O POPULAR realizada no dia 20 de novembro. Questionados sobre qual candidato a prefeito deste segundo turno é associado a Iris, 52,4% responderam Maguito e 17,5% acham que é o senador Vanderlan Cardoso (PSD). 

Para 13,5% dos goianienses, nenhum dos dois representa a continuidade da gestão irista e 16,6% não responderam. 

A associação com o prefeito rende votos para os candidatos: do universo que acha que Maguito é a continuidade, 90,9% votam no emedebista; já no grupo que acha que Vanderlan vai seguir com o trabalho de Iris, 55,7% vão optar pelo nome do pessedista. 

No dia 18 de outubro, O POPULAR mostrou levantamento também do Serpes, que indicava que Iris influenciava mais o voto dos goianienses do que o governador Ronaldo Caiado (DEM) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Dos eleitores ouvidos, 44,1% afirmaram que votariam no candidato a prefeito indicado por Iris. O porcentual de influência de Caiado era de 29,6% e de Bolsonaro, 30,8%. 

Para especialistas ouvidor pela repórter Fabiana Pulcineli, a identificação com Iris foi o principal motivo para que Maguito crescesse nas pesquisas e chegasse à frente no primeiro turno, mesmo estando fora da campanha desde o dia 19 de outubro, quando suspendeu a agenda para aguardar resultado do exame de Covid-19. 

Metodologia 

A pesquisa Serpes foi realizada com 601 eleitores no dia 20 de novembro e tem margem de erro de 4 pontos e confiança de 95%. Registro no TSE sob o nº GO-07739/2020.



Serpes O Popular Maguito Vilela Vanderlan Cardoso Iris Rezende Eleições 2020