Poder Goiás
Goiânia, 26/01/21
Matérias
Divulgação

No grupo de eleitores dispostos a votar em Maguito, o nível de firmeza é de 83,3%. Já no universo que pretende escolher Vanderlan, 79% afirmaram que é sem volta

Maguito herda mais votos de Adriana e 13,8% de quem votou em Vanderlan

23/11/2020 · Por Pedro Lopes

O ex-governador Maguito Vilela (MDB) herda mais votos de quatro candidatos derrotados no primeiro turno, incluindo da deputada estadual Delegada Adriana Accorsi (PT), que ficou em terceiro lugar na disputa no primeiro turno (13,39% dos votos válidos). 

O emedebista também herda 13,8% de quem votou no senador no 1º turno, contra apenas 7,1% de Vanderlan Cardoso (PSD), que alcança maior migração dos eleitores de três dos que perderam.

 É o que aponta a primeira rodada da pesquisa Serpes/O POPULAR realizada neste segundo turno, com entrevistas no dia 20 de novembro. Goiânia teve 16 candidatos a prefeito. Em relação aos demais, ambos têm o mesmo porcentual na avaliação da transferência ou não recebem votos. 

Dos eleitores que afirmaram ter votado em Adriana no primeiro turno, 40,5% agora vão de Maguito, enquanto 26,2% preferem Vanderlan. Os índices de indecisos e votos nulo ou abstenção coincidem: 16,7% em cada. 

A deputada declarou voto a Maguito e o PT recomendou neutralidade ou apoio ao emedebista, pedindo o não voto a Vanderlan. Nenhum dos dois candidatos demonstrou interesse em buscar apoio formal do PT neste segundo turno. O pessedista alegou que a candidata o atacou no primeiro turno e que a aliança PT-MDB fez mal a Goiânia. Já o grupo do emedebista lembrou que o prefeito Iris Rezende (MDB) foi candidato em 2016 com o objetivo de superar as dificuldades deixadas na gestão de Paulo Garcia (PT), seu ex-aliado.

 Já a maioria dos eleitores do empresário Gustavo Gayer (DC), quarto colocado na disputa, com 7,62% dos votos válidos, afirmam que anularão ou não vão às urnas (36,8%). Vanderlan tem maior preferência no grupo que vai para um lado ou outro: 26,3% declararam voto ao pessedista contra 21,1% ao emedebista. Neste universo de apoiadores de Gayer, 15,8% se disseram indecisos. O candidato do DC se declarou neutro, mas seus eleitores são apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), com perfis mais associados a Vanderlan.

 No último sábado, o deputado federal Elias Vaz (PSB), que ficou em quinto lugar (4,08% dos votos válidos) no primeiro turno, declarou apoio a Maguito, mas no dia anterior a maioria do seu eleitorado disse que vai de Vanderlan no segundo turno. Dos entrevistados que votaram no pessebista, 38,9% informou que votará no pessedista e 27,8% no emedebista. 

Vanderlan recebe mais votos também dos eleitores do deputado estadual Alysson Lima (SD). O parlamentar ficou neutro, mas seu partido declarou apoio a Maguito. Por outro lado, o emedebista recebe mais os votantes do deputado estadual Virmondes Cruvinel (Cidadania), cujo partido anunciou apoio a Vanderlan. 

Dos eleitores que votaram em Vanderlan no primeiro turno, 13,8% mudaram de lado: agora dizem que vão votar no Maguito. Já entre os votantes do emedebista, 7,1% agora declararam voto no pessedista. 

Decisão 

Sete em cada dez eleitores goianienses estão 100% decididos sobre o voto para o segundo turno pela Prefeitura de Goiânia, indica a pesquisa. No grupo de eleitores dispostos a votar em Maguito, o nível de firmeza é de 83,3%. Já no universo que pretende escolher Vanderlan, 79% afirmaram que é sem volta. 

No geral, 13% dos entrevistados disseram que talvez mudem o voto e 0,8% afirma que com certeza irá mudar de ideia. Outros 17,1% responderam não saber.

Metodologia 

A pesquisa Serpes foi realizada com 601 eleitores no dia 20 de novembro e tem margem de erro de 4 pontos e confiança de 95%. Registro no TSE sob o nº GO-07739/2020.



Serpes O Popular Maguito Vilela Vanderlan Cardoso Eleições 2020