P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 05/12/20
Matérias
Divulgação

Andrey Azeredo lamentou que o candidato não tenha demonstrado empatia, respeito e solidariedade a Maguito

Vereadores rechaçam ataques de Vanderlan a Maguito e familiares

19/11/2020 · Por Pedro Lopes

Os ataques de Vanderlan Cardoso ao candidato a prefeito de Goiânia pela coligação Pra Goiânia Seguir em Frente, Maguito Vilela (MDB), que se recupera da covid-19, foram rechaçados nesta quarta-feira por vereadores de diversos partidos da capital. Em sessão na Câmara Municipal, os parlamentares apontaram as incoerências políticas de Vanderlan e criticaram a forma desrespeitosa como ele acusou sem provas, a campanha de praticar “estelionato eleitoral”, além de agredir os familiares de Maguito e buscar descredibilizar a equipe médica do Hospital Albert Einstein, “um hospital mundialmente conceituado”, como definiu Andrey Azeredo. 

“O senhor é covarde, senador Vanderlan. Covarde com todas as letras garrafais”, afirmou o líder do MDB na Câmara, vereador Clécio Alves (MDB). “O senhor tem que continuar no Senado e agradecer a Deus e ao MDB [por tê-lo aceitado como candidato na nossa chapa]. O senhor não é homem de palavra, o senhor deu entrevista dizendo que jamais deixaria o Senado e agora o senhor se candidata a prefeito de Goiânia e usando de covardia uma pessoa que não pode se defender, colocando em dúvida os profissionais médicos que estão cuidando do Maguito Vilela”, discursou Clécio. “Pare enquanto é tempo, não sou só eu que vou defender o Maguito, mas também a população que vai dar a resposta no dia 29”, acrescentou. 

Sargento Novandir, vereador reeleito, relembrou que apoiou Vanderlan Cardoso em 2016 e ficou surpreso quando, após o pleito, conheceu a ingratidão do senador. “Em 2016 eu trabalhei muito na campanha dele, no segundo turno Vanderlan Cardoso ganhou na minha região e sabem o que eu recebi do Vanderlan? Nem um obrigado, nunca mais passou nem para me agradecer. Quero deixar o recado para vocês que estão o apoiando que nem obrigado vocês receberão”, alertou sobre o comportamento do senador. 

O vereador Felisberto Tavares também mencionou disputas anteriores, especificamente a de 2018, para falar da promessa do então candidato ao Senado, Vanderlan Cardoso, em que se comprometeu publicamente a destinar emenda impositiva para a construção de um campo de futebol na Região Leste. “Fui 18 vezes no gabinete dele em Brasília e ele nunca me recebeu, não honrou o compromisso que ele fez em público”, afirmou. Felisberto também repercutiu os ataques do senador à saúde de Maguito Vilela. “A verdadeira farsa é ele como senador da República. Eu sei o que é coronavírus porque tive e superei essa doença, a gente sofre altos e baixos. Deus vai curar o Maguito e ele vai estar aqui, votando no segundo turno”, enfatizou. 

Andrey Azeredo lamentou que o candidato não tenha demonstrado empatia, respeito e solidariedade a Maguito. O vereador também mencionou que o posicionamento atroz de Vanderlan demonstra a realidade do ser humano. “Ontem eu tive nojo foi do ser humano Vanderlan Cardoso, um homem que se diz cristão, mas que não respeita um mandamento básico que é ‘Ame a Deus acima de todas as coisas e ame ao próximo como a si mesmo’.”, afirmou ao citar ainda o desrespeito com que o senador tratou os familiares e a equipe médica que trata da saúde de Maguito Vilela, inclusive “colocando em xeque” a credibilidade do hospital. “Mas eu não vi em momento algum, quando [o senador] Chico Rodrigues (DEM-RR) guardou dinheiro nas nádegas, ele duvidar da credibilidade desse cidadão. Tudo vale, menos a mentira e o dinheiro na cueca, isso é sério, é digno e não há “nada que desabone”. Respeite o povo goianiense. Não vá para o desespero.”, pediu a Vanderlan. “Perder ou ganhar eleição faz parte da disputa, agora perder a dignidade como Vossa Excelência está perdendo é deprimente”, concluiu Andrey. 

No mesmo tom, o vereador Kleybe Morais (MDB) afirmou que os ataques ocorrem por causa do desespero de Vanderlan, que no primeiro turno viu Maguito despontar como favorito com mais de 11% de vantagem. “É compreensível o desespero de quem vai perder uma eleição para prefeito, o que não é compreensivo é um cristão atacar de forma covarde e inescrupulosa um candidato que já foi tudo o que foi na política de Goiás e até do Brasil”, frisou. “O desespero eu compreendo, agora os ataques infames de quem está vendo, literalmente, a vaca ir pro brejo, esse não tem como justificar”. 

Wellington Peixoto, do PSB, defendeu que o debate eleitoral seja centrado em apresentar propostas para a população goianiense sem partir para ataques pessoais e buscar descredibilizar instituições corretas. “Temos que rezar pela recuperação do Maguito. Esse jogo de querer relatório tem que ser esquecido, vamos entrar no debate que é o mais justo e o mais correto”, enfatizou. Alfredo Bambu (Patriota) considerou que os ataques demonstram, justamente, a falta de projetos viáveis de Vanderlan para a cidade. “Ele não tem uma plataforma de governo, uma proposta consistente para convencer o eleitor e está partindo para o ataque. Toda vez que ele abre a boca fala besteira”, ressaltou.


Maguito Vilela Eleições 2020 Câmara de Vereadores de Goiânia