Poder Goiás
Goiânia, 24/10/20
Matérias
Reprodução

Plano Diretor da capital enviado à Câmara de Vereadores de Goiânia prevê isenção tributária para construção de novos edifícios residenciais no centro de Goiânia e a não cobrança da outorga onerosa

Vice de Vanderlan diz que Centro, Av. 85, Bernardo Sayão e Campinas estão ‘esquecidos’

16/10/2020 · Por Pedro Lopes

Wilder Moraes, que é candidato a vice-prefeito na chapa de Vanderlan Cardoso (PSD) em Goiânia, criticou, durante inauguração do comitê de campanha nesta sexta-feira, 16, o esquecimento por parte do poder público, segundo ele, de algumas regiões comerciais da capital. (Assista ao vídeo no final).

“Hoje tá esquecido o centro, tá esquecido a 85, Bernardo Sayão, Campinas, que nós temos que resgatar isso, transformar isso aqui no maior polo de comércio da nossa cidade e vamos gerar mais de 30 mil empregos diretos e indiretos aqui no centro”, disse, acrescentando que precisa criar incentivo, segurança e monitoramento à região.  

“Vamos criar as subprefeituras, no meu estudo tem sete, as regiões que vamos criar, os polos de desenvolvimento, eu não abro mão de transformar, de devolver o centro da cidade a todos os goianienses no maior shopping aberto da nossa capital. Estamos aqui agora e você demonstra isso Vanderlan”, discursou. 

Especialistas, no entanto, explicam que esse fenômeno ocorre em todo o mundo e é explicado pela Teoria dos Lugares Centrais, do renomado geógrafo Walter Christaller, que embasa inúmeros trabalhos científicos em Goiânia. O deslocamento ou a mudança do comércio ocorrem à medida que a cidade cresce e ganha outras centralidades. 

O fenômeno é o mesmo que provocou a mudança da natureza de algumas avenidas, como 85, que era a “24 de outubro” há três décadas e depois precisou se adaptar; a própria Bernardo Sayão, que sofre atualmente uma mudança de perfil de suas lojas após o fortalecimento da Rua 44. 

Até o shopping Flamboyant precisou realizar um reposicionamento após a abertura do Passeio das Águas. Todas as grandes cidades do mundo convivem com problemas envolvendo o centro antigo e muitas tentam transformá-los em locais exclusivamente comerciais, como Recife, que promoveu a ocupação de prédios vazios até com concessão de aluguel social, como já houve em várias tentativas em São Paulo.  

Achar que se resolve um problema de ocupação concedendo isenção de impostos, que o restante da cidade paga, é superficial e já teria sido feito antes. Se fosse tão simples a região da cracolândia na capital paulista já estaria apenas nos livros de história. A própria prefeitura de Goiânia desenvolve o programa ReViva Goiânia, que busca empenho em obras de infraestrutura e também de atrativos, como de renuncias fiscais. 

O próprio Plano Diretor da capital enviado à Câmara de Vereadores de Goiânia prevê isenção tributária para construção de novos edifícios residenciais no centro de Goiânia e a não cobrança da outorga onerosa. O Paço também destaca obras importantes como a restauração da Estação Ferroviária, a Praça do Trabalhador, revitalização da Rua do Lazer e a requalificação da Praça do Cruzeiro.


Eleições 2020 Wilder Moraes Vanderlan Cardoso