Poder Goiás


Goiânia, 13/04/21
Matérias
Divulgação

Nota de repudio foi assinada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Walter Carlos Lemes

Depois de Caiado, TJGO repudia flerte antidemocrático de Bolsonaro

21/04/2020 · Por Pedro Lopes

O Poder Judiciário do Estado de Goiás repudiou o flerte do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), com os atos que defenderam o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF), da Câmara, do Senado e que invocaram o AI-5. 

O documento, assinado pelo presidente do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), desembargador Walter Carlos Lemes, repudiou de forma incisiva o que a corte classificou como "ataques à democracia e às instituições públicas" do país. 

Na nota, o TJGO afirmou que é inaceitável que o Brasil enfrente a ameaça ao Estado Democrático de Direito, garantido pelo funcionamento pleno de suas instituições, de maneira harmônica e independente. "Agressões a qualquer uma delas serão repudiadas de forma veemente, como uma afronta à Constituição e à democracia", pontuou a nota. 

A corte afirmou ainda que é "exaustivo" lembrar, nessa situação de extrema gravidade por conta do novo agente do coronavírus, que "espera-se o mínimo de maturidade e bom senso para que se respeitem os Poderes da República que, juntos e unidos, precisam vencer um inimigo comum que sucumbe vidas no mundo inteiro".

No início da semana o governador Ronaldo Caiado (DEM) também assinou uma carta em defesa da democracia. Foi a primeira vez que Caiado declarou apoio a um documento com críticas diretas ao presidente Jair Bolsonaro. Na carta, governadores de 20 estados manifestaram apoio aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre. 


TJGO repudio Bolsonaro Caiado Intervenção Militar Goiás