P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 02/04/20
Matérias
divulgação

Haroldo Naves respondeu às críticas do SIMEGO sobre a falta de máscaras, luvas e avental de proteção nos municípios

Prefeituras esperam R$ 145 mi atrasados de gestões tucanas para combater coronavírus

20/03/2020 · Por Pedro Lopes

As prefeituras de Goiás esperaram receber R$ 145 milhões em repasses atrasados do Programa Saúde da Família para usarem no enfrentamento da pandemia de coronavírus, em Goiás. A declaração é do presidente da FGM - Federação Goiana dos Municípios, Haroldo Naves, em entrevista à Rádio CBN Goiânia nesta sexta-feira, 20. 

"Já fizemos uma solicitação ao secretário de Estado da Saúde Ismael Alexandrino e a secretária da Economia Cristiane Schmidt  para que o Estado pague o atrasado da Saúde. Não desta gestão, da gestão Caiado, mas da anterior. São treze meses da contrapartida do Estado do Programa do PSF que são 145 milhões que poderia dar um pequeno alívio aos prefeitos", reclama. 

O presidente também comentou a denúncia feita ontem pelo Sindicato dos Médicos do Estado de Goiás sobre a falta de estrutura e de equipamentos de proteção individual para os profissionais da saúde que atendem pacientes  com Covid-19 pelo SUS nos municípios. A denúncia do SIMEGO diz que falta de máscaras, luvas e avental de proteção. 

"Os municípios estão tendo dificuldades para comprar o material porque não tem. Mais de 90% dos municípios tem as máscaras em quantidade mínima e o avental. Acho que um planejamento do ministério da Saúde para enviar aos municípios do Brasil esses insumos. Tem essa dificuldade, mas cada município o prefeito está fazendo sua ginástica para ter o mínimo para o profissional trabalhar", defende. 


Coronavírus Governo de Goiás Ronaldo Caiado