Poder Goiás
Goiânia, 26/02/20
Matérias
Divulgação

Com essa prerrogativa, a tendência é que haja um maior número de candidatos. Tal cenário pode ser benéfico para o prefeito Iris Rezende (MDB), caso deseje se reeleger

Eleições 2020: reforma eleitoral pode beneficiar MDB na capital

21/01/2020 · Por Pedro Lopes

Com a última Reforma Eleitoral aprovada, estão proibidas a partir das eleições municipais de 2020 a  coalizão de diferentes partidos para concorrer no pleito. Agora, cada candidato deverá formar chapa única dentro do próprio partido. Este ano serão eleitos vereadores, prefeitos e vice-prefeitos. 

Com essa prerrogativa, a tendência é que haja um maior número de candidatos. Tal cenário pode ser benéfico para o prefeito Iris Rezende (MDB), caso busque a reeleição. Além de ser mais conhecido, a tendência é que grandes partidos, como o MDB, saia fortalecido com um crescimento de 30% do número de cadeiras na Câmara de Vereadores. 

Em entrevista ao O Hoje, o cientista político e professor da Universidade Federal de Goiás (UFG), Robert Bonifácio, disse que “essa mudança de regra vai ocasionar mudança de estratégia eleitoral provavelmente teremos mais candidatos a prefeito porque a candidatura majoritária é um chamariz, uma grande exposição e isso ajuda a puxar votos para os vereadores, muitos eleitores seja por erro na hora de votar, porque as pessoas primeiro votam no prefeito, o cargo mais importante, votam equivocadamente na sigla do partido a candidato a prefeito", declarou.

Na análise do professor de Direito Eleitoral, Alexandre Azevedo, "com o término das coligações proporcionais, estima que pode haver um maior número de candidatos a vereadores e maior número de candidatos a prefeito, para dar suporte as eleições para vereador. O quociente será atingido pelo partido", afirmou o professor ao O Hoje, que destacou ainda que o cálculo do quociente eleitoral (quantidade mínima de votos necessária para eleição), será o mesmo. 



Eleições 2020 Iris Rezende