Poder Goiás
Goiânia, 04/03/21
Matérias
Divulgação

A Câmara Municipal tem 35 cadeiras e experimentará a primeira eleição sem as coligações proporcionais

23 ex-vereadores vão tentar voltar à Câmara de Vereadores de Goiânia neste ano

19/01/2020 · Por Pedro Lopes

De olho na concorrência e nos possíveis obstáculos às suas reeleições, vereadores fizeram um levantamento que aponta pelo menos 23 ex-ocupantes de cadeiras da Câmara de Goiânia interessados em retornar à Casa, em outubro, segundo informação da coluna Giro do jornal O Popular, deste fim de semana. 

A lista foi elaborada a partir de informações obtidas principalmente junto a presidentes de partidos e traz nomes como os dos ex-deputados federais Marina Sant’Anna (PT) e Sandes Jr. (PP), além dos ex-deputados estaduais Luis Cesar Bueno (PT), que hoje é diretor Parlamentar da Assembleia Legislativa, e Santana Gomes. Também são citados Antônio Uchôa (PL), Euler Ivo (PC do B), cuja pré-candidatura pode ser substituída pela da ex-deputada Isaura Lemos, com quem é casado, Fábio Caixeta e o secretário municipal de Assistência Social, Mizair Lemes Jr. (MDB). 

Também preocupam vereadores pré-candidatos “herdeiros” de colegas e ex-colegas. Nesta outra lista estão Amarildo Filho (filho de Amarildo Pereira), Enzo Almeida (filho do ex-deputado Samuel Almeida), Paulo Magalhães Júnior (filho do vereador Paulo Magalhães, do PSD), Rondinelly Hélio (apoiado pelo ex-vereador e deputado Charles Bento, do PRTB) e Talita di Martino (esposa de Tayrone di Martino). 

Filha de Euler e Isaura, Tatiana Lemos (PC do B) não deve tentar reeleição. Ela é primeira suplente de deputado estadual e torce pela vitória de Antônio Gomide (PT) em Anápolis para assumir cadeira na Assembleia. Paulo Magalhães, que não conseguiu aprovar o ponto biométrico para vereadores, desistiu da disputa. 

Já o PT goianiense também deve lançar candidaturas de Carlos Soares, do ex-deputado Mauro Rubem e de Sérgio Alberto Dias. Todos já tiveram cadeira na Câmara de Goiânia. Argumento Tucanos tentam convencer Cristina Lopes a não trocar o PSDB pelo PL para disputar o Paço Municipal. O argumento é de que Diego Sorgatto, deputado estadual do partido, é favorito na disputa pela prefeitura de Luziânia, abrindo vaga para a vereadora na Assembleia.



Câmara de Goiânia Goiânia
P U B L I C I D A D E