Poder Goiás

Goiânia, 16/04/21
Matérias
Divulgação

Anyuli Rojas, 28 anos, com Diego Alejandro, 4 e Deyberth Santiago Rojas, 3 são refugiados em Goiânia atendidos pela OVG e Osceia

Governo de Goiás e ONGs amparam venezuelanos refugiados

23/11/2019 · Por Pedro Lopes

Boa parte de refugiados Venezuelanos, que fugiram da crise política e humanitária no país de origem, tem encontrado em Goiás a chance de retomar suas vidas com dignidade. Para apoiá-los, eles contam com o  trabalho de ONGs como as Obras Sociais do Centro Espírita Irmão Áureo (Osceia), que é uma das entidades parceiras da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG). 

Só nas últimas semanas, chegaram a capital goiana cerca de 120 pessoas, que são recepcionadas por ONGs, destas 15 famílias acolhidas pela Osceia. 

Pela plataforma do Voluntariado da OVG na internet: www.ovg.org.br/voluntariado/espaço é possível fazer a conexão entre as partes interessadas em ajudar e colaborar com a Campanha “Refugiados Venezuelanos”. Sobre a Osceia, quem tiver algo (móveis, roupas etc) para doar às famílias de refugiados pode entrar contato pelo telefone 62 98299-1640.

A OVG também ajuda a campanha com a entrega de alimentos e roupas. Nas últimas semanas foram repassados 640 quilos de alimentos para os venezuelanos e, nos próximos dias, eles vão receber 650 peças de roupas, 112 brinquedos e 140 cobertores, além de frutas e hortaliças.  

O presidente da Osceia, Jânio Borges Santos conta que se responsabiliza pela moradia, segurança, capacitação e inserção dos refugiados no mercado de trabalho e que para isso a entidade tem o auxílio de voluntários e doadores.

Já a diretora de Ações Sociais da OVG, Jeane Abdala, ressalta a importância de apoiar e participar de ações de voluntariado. “Precisamos mobilizar nossa sociedade a ajudar esses irmãos que estão chegando ao Brasil”, comenta. 

A família de Anyuli Rojas está há três meses em Goiânia. “Quando chegamos ao Brasil, a situação era extremamente difícil e meu marido, Veiker, chegou a ficar meses carregando um cartaz de papelão pelas ruas até conseguir  emprego. Hoje estamos agradecidos ao Osceia pela ajuda, temos casa e trabalho dignos,podemos ajudar a família que ficou lá”, afirma a venezuelana.


Governo de Goiás Osceia OVG Refugiados Venezuela Gracinha Caiado Ronaldo Caiado