Poder Goiás
Goiânia, 30/03/20
Matérias
Foto: Divulgação

Ou seja, para aprofundar sua relação com Bolsonaro, Caiado tem até atacado a imprensa, coisa que tinha dificuldade de fazer publicamente

Pragmatismo absoluto é que explica adesão de Caiado ao Bolsonarismo

04/11/2019 · Por Eduardo Horacio

O pragmatismo, fortíssimo, é que tem movido o governador Ronaldo Caiado (DEM) a abraçar o bolsonarismo, cada vez mais. Com um Estado com sérias dificuldades financeiras (herança do marconismo), Caiado sabe que uma saída federal é que vai alavancar seu governo.

Caiado nunca foi alinhado com Bolsonaro. Pelo contrário. No espectro da direita, Caiado sempre tentou defender ideias mais iluministas, próximas da direita europeia, e não da direita talibã. Tanto que, nacionalmente, Caiado sempre teve mais repercussão parlamentar que Bolsonaro, seu colega de Congresso.

Agora, no entanto, o alinhamento de Caiado com Bolsonaro é cada vez maior. Por puro pragmatismo. Na primeira reunião nacional do DEM, em março, o governador Ronaldo Caiado foi o político que defendeu, mais explicitamente, o alinhamento do DEM com o governo de Jair Bolsonaro (PSL), com adesão total. O Democratas, inclusive, só abriu o debate interno sobre a participação oficial do partido no governo federal por insistência de Caiado. “Propus que a partir do dia de hoje nós possamos avançar nessa reflexão”, afirmou Caiado na reunião. Mesmo sabendo que seria derrotado na ideia, Caiado queria marcar um gol na relação dele com Bolsonaro. E conseguiu.

Em várias pautas nacionais, Caiado também sai em defesa de Bolsonaro. A última foi no Caso Marielle Franco, a vereadora do Psol do Rio de Janeiro que foi assassinada em 2018. Dos 27 governadores do Brasil, apenas ele, Caiado, saiu em defesa do presidente Jair Bolsonaro (PSL) em três posts nas redes sociais. Caiado defendeu Bolsonaro das acusações a ele proferidas em reportagem divulgada na noite de terça-feira, 29, no Jornal Nacional, da Rede Globo, que revelou que o nome do presidente foi citado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro no homicídio de Marielle Franco.

Em um dos posts, Caiado diz que “as calúnias lançadas ontem contra o presidente Jair Bolsonaro não têm nenhuma sustentação. A matéria sequer podia ser publicada, pois o presidente estava na Câmara dos Deputados. Qual é o objetivo disso? Desestabilizar a estrutura democrática porque não ganharam as eleições?”. Ao dizer que “não ganharam as eleições”, Caiado sugere indiretamente que a Rede Globo gostaria de ver Bolsonaro derrotado no pleito eleitoral.

Ou seja, para aprofundar sua relação com Bolsonaro, Caiado tem até atacado a imprensa, coisa que tinha dificuldade de fazer publicamente. A questão é saber se funcionará, mesmo, para melhorar sua relação com um caótico governo federal. E que efeitos colaterais isso trará para seu governo e para sua imagem. 


Ronaldo Caiado Jair Bolsonaro PSL Bolsonarismo Direita Extrema-Direita Marielle Franco