P U B L I C I D A D E
Poder Goiás
Goiânia, 14/10/19
Matérias
Divulgação

Por acidente, pesquisadores da UFG descobrem nova fonte de energia mais barata, durável e econômica para eletrônicos

Pesquisa da UFG pode aumentar durabilidade e gerar economia de energia em aparelhos eletrônicos

09/10/2019 · Por Pedro Lopes

Pesquisadores da Universidade Federal de Goiás (UFG) descobriram como  economizar energia em celulares e TVs de LED utilizando composto químico capaz de aumentar de 20% para 75,4% a eficiência das telas. O que reduz o gasto de energia e aumenta a duração das baterias dos dispositivos, antes durariam no máximo um e agora até quatro dias. 

O resultado da pesquisa foi publicado numa das mais importantes revistas científicas do mundo, a Journal of the American of Chemical Society e uma empresa ajudou a patentear o composto e ajudará a criar os LEDs com maior eficiência. 

Felipe Terra Martins, professor e orientador da pesquisa, disse que atualmente, é usado o nitreto de gálio e índio ou compostos à base de irídio nas telas. Do total de energia consumida, apenas 20% são usados na emissão de luz. O restante é perdido em forma de calor.

“O projeto começou por acidente, utilizando os resultados de outra pesquisa que era para melhorar o raio laser. Descobrimos que usando um composto químico à base de moléculas ligadas ao elemento químico cádmio, 75,4% da energia é usada na emissão de luz”, destaca. 

Ainda de acordo com o pesquisador, a produção do composto é cerca de dez vezes mais barata, pois não usa o irídio, metal raro e que está cada vez mais escasso. 


UFG Pesquisa Ensino Superior Universidade Pública