Poder Goiás
Goiânia, 07/04/20
Matérias
Reprodução

Em nota, o Correios informou que nem todos os servidores entraram em greve e que há "plano de continuidade de negócios para minimizar os impactos à população"

Mais de 600 funcionários dos Correios em Goiás já aderiram à greve nacional

12/09/2019 · Por Pedro Lopes

Funcionários do Correios de todo o país, Goiás incluso, aprovaram início de greve nesta terça-feira, 10, após assembleia da categoria em São Paulo.  275 funcionários de Goiás assinaram a adesão.  Até o momento,  sindicatos de 23 estados e do DF confirmaram ter aderido à greve.  A categoria é contra a privatização da empresa que se avizinha, bem como solicita a reposição da inflação e o bloqueio de reduções de salários e benefícios. 

O  secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e suas Concessionárias, Permissionárias,  Franqueadas,  Coligadas  e  Subsidiárias  no Estado de Goiás  (Sintect-GO), Eliseu Pereira, de Goiás, afirmou que cerca de 600 trabalhadores no estado já se somaram à greve.  

A Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect) e a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) confirmaram a grevee  informaram que todos os 36 sindicatos de trabalhadores dos Correios aprovaram a greve.

Em nota, o Correios informou que nem todos os servidores entraram em greve e que há  "plano de continuidade de negócios para minimizar os impactos à população".

A ideia de greve entre a categoria já era ventilada desde pelo menos 70 dias, em que vieram sendo tratadas negociações de campanha salarial com Governo Federal. Sem sucesso. 


Correios Privatização Governo Federal Jair Bolsonaro