Poder Goiás
Goiânia, 24/10/20
Matérias
Foto: TV Catalão

Caiado: "Você, Marconi, achou que todo mundo tinha que ter medo de você, com as ameaças que fazia, então você achou que podia reinar em Goiás"

Caiado diz que Marconi não aceita contraditório e por isso processou mais de 60 jornalistas

21/08/2019 · Por Eduardo Horacio

Um dos momentos da entrevista que o governador Ronaldo Caiado (DEM) concedeu aos jornalistas Luiz Carlos Bordoni e Ricardo Peres na rádio Nova Liberdade FM, em Catalão, nesta terça-feira, 19, diz respeito à liberdade de imprensa em Goiás. Caiado acusa o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) de ter ameaçado jornalistas e cerceado a liberdade de imprensa no Estado durante os quatro mandatos em que esteve no Palácio das Esmeraldas.

“Você, Marconi, é que processou mais de 60 jornalistas, você processou a imprensa de Goiás em mais de 120 ações, você é um homem que nunca aceitou o contraditório, você achou que todo mundo tinha que ter medo de você, com as ameaças que fazia, então você achou que podia reinar em Goiás. Você tá enganado, Marconi, você está enganado”, afirmou Caiado. Em quase todas as 120 ações, a Justiça deu razão aos jornalistas e não ao tucano.

Caiado foi além na entrevista e chamou Marconi de “frouxo”. “Vamos mostrar onde o cidadão vive no seu dia-a-dia. Não vem com essa tese de dizer "olha, vou denunciar por calúnia etc, isso é descarado, Marconi, você não tem coragem pessoal nenhuma, você é um frouxo. Você está falando de Estado policialesco é porque você é conivente com a bandidagem do Estado de Goiás, você inibiu a polícia de poder fazer segurança pública em Goiás”, atacou Caiado.

‘Amarra-cachorro’
Por fim, Caiado volta a chamar Marconi de “frouxo” em outro trecho. “Como é que você que nunca teve uma profissão na vida, que viveu de salário de deputado, de governador e de senador pode ter construído um patrimônio de bilhões de reais, deixa de ser descarado, rapaz! Deixa de querer falar que as pessoas são obrigadas a lhe respeitar em Goiás, você não merece o respeito de ninguém, você é chefe de quadrilha, Marconi, você é chefe de quadrilha! E, além do mais, é frouxo. Então você não se meta à besta. Não vem querer mandar seus ‘amarra-cachorro’ atingir a minha família. Você me respeita, tá bom? Você tem o compromisso pelo menos com a responsabilidade da família das pessoas. 

Ainda na linha do “frouxo”, Caiado diz que Marconi “era um homem que tinha coragem quando era vestido da condição de governador, você sabe que você é um frouxo, você é corrupto na essência, na medula, na genética, você sabe que você destruiu o Estado de Goiás assaltando um Estado rico como o Estado de Goiás e vem agora dizer que vai recorrer à Justiça, abre suas contas bancárias no período em que você quiser, Marconi. Desde que eu lhe conheci, morando na Rua 3 no Setor Oeste, num apartamento e com um ‘carrozinho’, um Tempra, que era exatamente financiado e tinha um ‘leasing’, pra gente mostrar hoje a fortuna que você contraiu”, finalizou. 

Leia, na íntegra, abaixo, a resposta de Caiado a Luiz Carlos Bordoni em entrevista à emissora Nova Liberdade, 102.7 FM, em Catalão (GO):

"Bordoni e todos os ouvintes da Rádio Liberdade FM, é uma ponderação que eu quero fazer e você formulou uma pergunta que tem tudo a ver com isso. Veja, as pessoas ficam falando “Caiado está governando olhando no retrovisor e fica aí falando as coisas”. Gente, não é questão de olhar em retrovisor, não. Sou um homem acostumado a enfrentar dificuldades, agora nunca tirou de mim, nunca deixei de ter o sentimento da indignação. Porque uma coisa é a pessoa não ser um bom gestor, mas desde que ela seja correta, seja honesta, ela pode até não ter aquele viés e não ter conseguido montar uma boa gestão , mas o mais grave é quando a gestão foi implantada com outro objetivo, ou seja, foi implantada para usar a máquina do Estado dentro de um projeto de enriquecimento ilícito, ou seja, de assaltar os cofres públicos, de se enriquecer em detrimento da população. Quer dizer, o cidadão ficou privado de ter a regionalização da saúde, ficou privado de uma boa segurança pública, ficou privado de condições de cursos de profissionalização no interior do Estado, ficou privado do combate das desigualdades regionais.

A vida inteira (eles) usaram o Entorno (do Distrito Federal) e o Nordeste goiano muito mais como plano de fundo para atender a uma estrutura de governo. Nunca levaram à melhoria da qualidade de vida. Quando construíram uma obra lá no Nordeste Goiano foi para fazer um asfalto paralelo para chegar à fazenda ex-governador José Eliton. Agora veja a insensibilidade. Eu recebi R$ 1,6 bilhão atrasado só em folha de pagamento. Acabei de quitar, acabei de pagar, paguei toda a folha. Quitei 100% da nossa folha. Eu nunca retive um centavo de prefeitos. Só 14 prefeitos (dos 246 municípios) me apoiaram. Entre eles o Adib, que encabeçou. O governo do ex-governador Marconi ficou 13 meses sem passar dinheiro para a saúde, que é dinheiro obrigatório, que nós temos de repassar à saúde. Ficaram seis meses sem receber o repasse da Educação, na merenda escolar, no transporte escolar. Seis meses ele reteve o dinheiro e o usou o dinheiro para interesses eleitorais. As bolsas universitárias: 13 meses sem pagar. Os honorários dos advogados da advocacia dativa do Estado estavam sem receber há 17 anos. Eu estou pagando todo mês. Nunca deixei de pagar. Estou pagando os prefeitos todo mês, nenhum pode dizer nada a meu respeito, porque todo centavo é repassado.

Agora, com isso tudo, você tem visto, Bordoni, que a indignação como você colocou ela atende, porque você mexe na Secretaria de Saúde e tem roubos de medicamentos. Você mexe no Ipasgo e é uma estrutura totalmente mafiosa para se beneficiar daquele instituto que o servidor paga por ele. Eles desviam dinheiro daquele instituto para montar a estrutura hospitalar e de plano de saúde. No Detran, você viu o que conseguimos fazer. Hoje o cidadão paga a menor taxa de fiscalização, paga a menor taxa de emplacamento. As placas custavam 220 reais, hoje custam 120 reais. Uma placa de moto ou vistoria em moto hoje é 50 reais e era 150 reais. Uma vistoria de carro era quase 200 reais. Devolvemos aos bolsos dos goianos quase 140 milhões de reais. Sem contar esses pardaizinhos, esses radares que ficavam nessas curvinhas para alimentar um projeto de empresas de fantasmas, de laranjas do ex-governador Marconi Perillo. Nós tivemos uma Saneago assaltada. Em sete meses de governo a Saneago hoje tem condições de ir na Bolsa de Valores e colocar suas ações para serem negociadas. Em sete meses nós cumprimos todas as exigências das auditorias internacionais. Durante 16 anos a Saneago sempre no vermelho e sempre assaltada em todas as campanhas eleitorais. Uma Enel vocês têm visto minha briga em Brasília. Agora vão ter de assinar comigo um termo de acordo para que eles invistam em Goiás a necessidade do atendimento da defasagem de 486 MW que não atende a necessidade do Estado. Hoje em Catalão eles só oferecendo energia para uma indústria, uma empresa em 2023. Isso é uma afronta com o Estado.

Quero agradecer ao presidente Jair Bolsonaro que me repassou R$ 140 milhões para ampliar o Materno-Infantil. Dupliquei a capacidade do Materno Infantil. Criamos uma condição agora na área da saúde. Ontem o presidente me repassou R$ 54 milhões na área de educação. Lógico que o Estado até hoje não pode pegar um centavo emprestado, mas sabe por quê? Porque eles dilapidaram o patrimônio de Goiás, roubaram o Estado de Goiás. Só para entregar a Celg, pois lá eles fizeram a maior bandidagem que existia para corroer a Celg, para fazer campanha eleitoral e endividamento ilícito. Só ali na Celg eles tomaram (emprestado) mais de R$ 5 bilhões a taxa de juros altíssima e jogaram no Tesouro do Estado de Goiás. O Estado de Goiás deve mais de R$ 20 bilhões de dívida consolidada. Veja o que fizeram, qual o ponto, aonde você mexe tem escândalo. Eu coloquei alguns diretores na Codego, mas ao chegar lá, ao ver, eles não davam conta de mexer, estava totalmente consolidado a corrupção. Mandei demitir 63 funcionários de uma vez só. Agora sim, nós estamos vendo como todas as operações eram feitas, negociatas de terreno. Cada terreno colocavam no nome de um falso empresário, depois botavam num escritório de advocacia, vendia isso por mil vezes mais e dividiam o dinheiro.

Bordoni, aonde você mexe, aonde você levanta o tapete, está lá a podridão. Agora, o ex-governador Marconi estava nervoso porque eu realmente estava lá no Muquém, o padre fez a homilia e naquela hora, ele mostrando a necessidade dos homens públicos, poderem ter compromisso com o dinheiro público e com o apoio às pessoas. E foi a hora, Bordoni, que eu realmente mostrei que não é possível mais.... como é que o povo é penalizado imediatamente com a irresponsabilidade de um governo, com o assalto aos cofres públicos, como foi praticado no governo do Marconi e de repente o povo sofre, o povo é vítima, o povo paga pelo crime praticado por terceiros e quem praticou o crime hoje, claro, não tem condições morais de andar pelo Estado de Goiás. O ex-governador Marconi está refugiado em São Paulo. A palavra é essa. Ele não tem ambiente para andar no Estado, em qualquer cidade de Goiás. Ele não tem como andar nas ruas. O povo tem conhecimento do ele fez, do que ele assaltou.

Então eu disse com toda a clareza, eu queria ter dito com ele presente, eu gosto das coisas de corpo presente. Eu queria ter dito a ele com toda a clareza, que ele é chefe de quadrilha. O Marconi é chefe de quadrilha. O Garotinho (ex-governador do RJ), perto dele, é fichinha. Ele é exatamente na mesma proporção do (ex-governador do RJ) Sérgio Cabral, pra mais. Vocês vão ver. Ele montou uma estrutura para assaltar o Estado de Goiás, ora, tem uma obra aqui, tem outra obra ali. Vem cá, o cidadão ficar 16 anos no Estado é lógico que ele roubou parte do dinheiro, não tem como ele roubar todo o dinheiro. O que se montou no Estado é que ele passava para terceiros, fazia operação e depois, lógico, atingia o chefe de quadrilha que era ele.

Ele montou essa estrutura em Goiás. Todas as ramificações no Estado do secretariado dele era para fazer com o que o dinheiro viesse a ele. Ou seja, pensa bem, o governante reunia com seu secretariado para poder discutir assunto que seja de propina e de divisão de dinheiro assaltado dos cofres públicos com, lógico, um Estado de Goiás sem condições mínimas de rodovia, sem condições mínimas de saúde, de segurança, de infraestrutura e de políticas sociais. Então isto aí não pode ser chamado hora alguma de governante, ele foi um assaltante. E ele tem de pagar por isso. E há poucos dias, tá certo, com seus vassalos corruptos, ele se meteu, tá certo, a mandar falar de meus familiares. Eu quero agradecer o espaço da Rádio Nova Liberdade e dizer ao seu Marconi, que está dizendo que vai me denunciar a Justiça. Marconi, chefe de quadrilha, homem público como nós temos de prestar contas ao povo, não precisa recorrer à justiça morosa não.

Eu quero lhe dizer, Marconi, que quem sustenta a minha casa sou eu. Quem sustenta as despesas da minha mulher e dos meus filhos sou eu, Ronaldo Caiado. Você quer mostrar que você é honesto, então vamos ver. As suas filhas estudaram na Suíça e as minhas também. Vamos mostrar os cartões de crédito das suas filhas e da sua esposa, das minhas filhas e da minha esposa e dizer como é que nós pagamos a mensalidade das nossas filhas lá na Suíça, como é que elas viveram lá, quem é que pagou as despesas delas. Você me mandou atacar minha esposa, tá certo, vamos ver quem é que pagou o cartão da minha esposa, vamos comprovar então, tá fácil, vamos abrir nossa conta bancária nesse período específico em que nossas filhas moraram na Suíça. 

Você quer o enfrentamento, Marconi, mandando me agredir, vamos fazer também outra comparação. Nós dois casamos nossas filhas há pouco tempo. Vamos mostrar publicamente como é que os fornecedores das festas de nossas filhas receberam o dinheiro. 

Vamos mostrar ‘da onde’ o cidadão vive no seu dia-a-dia. Não vem com essa tese de dizer "olha, vou denunciar por calúnia etc, isso é descarado, Marconi, você não tem coragem pessoal nenhuma, você é um frouxo. Você está falando de Estado policialesco é porque você é conivente com a bandidagem do Estado de Goiás, você inibiu a polícia de poder fazer segurança pública em Goiás, você era um homem que tinha coragem quando era vestido da condição de governador, você sabe que você é um frouxo, você é corrupto na essência, na medula, na genética, você sabe que você destruiu o Estado de Goiás assaltando um Estado rico como o Estado de Goiás e vem agora dizer que vai recorrer à Justiça, abre suas contas bancárias no período em que você quiser, Marconi. Desde que eu lhe conheci, morando na Rua 3 no Setor Oeste, num apartamento e com um ‘carrozinho’, um Tempra, que era exatamente financiado e tinha um ‘leasing’, pra gente mostrar hoje a fortuna que você contraiu. 

Ah, vai dizer que sou truculento. Você, Marconi, é que processou mais de 62 jornalistas, você processou a imprensa de Goiás em mais de 120 ações, você é um homem que nunca aceitou o contraditório, você achou que todo mundo tinha que ter medo de você, com as ameaças que fazia, então você achou que podia reinar em Goiás. Você tá enganado, Marconi, você está enganado.

Você me conhece, eu sou um homem que sustenta a minha casa, não tem homem nenhum que paga as despesas da minha mulher e dos meus filhos não. Não tem ninguém que paga as minhas despesas que não seja Ronaldo Caiado, eu tenho 30 anos de vida pública e 70 anos de idade, e sou homem que em toda minha vida nunca me subordinei a outros, nunca tive que ser encabrestado por bandidagem. Você está em São Paulo porque não tem condições morais de andar pelo Estado de Goiás. Esta é a realidade sua. Você quer ter coragem? Não recorre à Justiça não, Marconi, a Justiça é muito demorada, vamos fazer uma auditoria. Convoque aí o presidente dos contabilistas de Goiás ou do Brasil, auditores da Receita Federal, mande levantar nossas vidas, o meu dia-a-dia, o cartão de crédito da minha esposa ou das minhas filhas, mande aí levantar como paguei o casamento da minha filha e de que maneira você pagou o da sua, bota as coisas a limpo. 

Não fica nessa conversa de "vamos recorrer à Justiça", que conversa é essa, Marconi? Nós somos homens públicos, nós temos que ter responsabilidade de responder ao cidadão, como é que você que nunca teve uma profissão na vida, que viveu de salário de deputado, de governador e de senador pode ter construído um patrimônio de bilhões de reais, deixa de ser descarado, rapaz. Deixa de querer falar que as pessoas são obrigadas a lhe respeitar em Goiás, você não merece o respeito de ninguém, você é chefe de quadrilha, Marconi, você é chefe de quadrilha! E, além do mais, é frouxo. Então você não se meta à besta. Não vem querer mandar seus ‘amarra-cachorro’ atingir a minha família. Você me respeita, tá bom? Você tem o compromisso pelo menos com a responsabilidade da família das pessoas. 

Eu lhe enfrento como você quiser, Marconi, agora, você quer mostrar que você é honesto, abra o cartão de crédito da sua mulher, abra o cartão de crédito das suas filhas, mostre como é que elas viveram na Europa, mostre como você casou sua filha, tá pronto, tá colocado. Qual outro ponto você quer meu? Identifico qualquer um. Vamos botar um auditor fiscal da Receita Federal para saber nosso patrimônio, o quê eu que eu tenho, o quê que é você tem, o quê que seus laranjas têm, por que você joga nas costas do seu pai uma fazenda que ele não tinha condições de comprar nem um alqueire de terra, o seu irmão com centenas de terras no Mato Grosso e você sabe muito bem que tudo isso foi tirado dos cofres públicos, tudo isso foi tirado dos cofres públicos, vocês sangraram o Estado de Goiás, o povo está pagando por isso e o povo não aceita mais bandidagem. 

O Estado policialesco de Goiás, Marconi, é pra prender bandido. Quem tá com saudade de você aqui em Goiás é a Rotam, é a Rota, tá certo, eles sim estão com saudade de você. Porque agora eles têm liberdade para prender bandido. Então você me desculpa, (Luiz Carlos) Bordoni e Ricardo (Peres), eu tinha que realmente falar umas boas para esse cidadãozinho e deixar gravado aqui. Esse negócio de dizer e não estar gravado não fica bom. Por isso fiz questão de vir aqui falar no ar. 

Então, Marconi, ‘vambora’, rapaz, vamos abrir nossas contas logo, vamos abrir nossos patrimônios de verdade, tá certo, seus laranjas todos, eu quero saber uma coisa só, Marconi: quem paga suas contas, quem paga as contas da sua casa, porque quem paga a conta da minha casa é Ronaldo Caiado, sou eu, não tem homem nem empresário que faz isso. Então me respeite. Porque você não tem moral. Você é um homem que saiu de Goiás batendo em retirada porque você não condições de olhar nos olhos dos goianos. Você assaltou os cofres do Estado de Goiás, você roubou do Estado de Goiás, você deixou crianças aqui em situação difícil, como foi o caso do Materno Infantil quando assumi. O mesmo no Hugo, que não tinha condições de sobreviver, ou no Nordeste Goiano, um homem tinha que andar 500 quilômetros para fazer hemodiálise. 

Você só usou o povo do Nordeste Goiano como pano de fundo para poder assaltar o povo de Goiás. Para criar estruturas suas, de alguns amigos do rei dentro do Palácio que se transformaram em arquimilionários e bilionários que hoje estão assaltando o Estado de Goiás em conivência com você. Então esse é meu recado, seu Marconi Perillo. Justiça demora muito, amigo. ‘Vambora’ logo, vamos ver, vamos mostrar logo pro povo, o povo está ansioso, vamos pegar, multiplicar seu salário mensal aí por 10 e vamos ver se você paga pelo menos um décimo de suas despesas pessoais, familiares e também de empresas que você adquiriu e comprou nesse período, tá bom? Então é esse o recado e estou às ordens, do jeito que você quiser, vamos ver quem governa com honestidade, no meu governo não tem espaço para bandido não. O que eu tenho feito é afastar essa quadrilha sua, que está muito bem consolidada no Estado de Goiás. Mas eu tenho coragem e tenho hoje independência moral para desalojar essa bandidagem toda como estou desalojando. Sete meses ainda não dá pra tudo porque Goiás é grande demais e é um Estado poderoso, mas vamos fazer uma limpeza geral e o povo vai ficar livre dessa contaminação que você estendeu a todo povo goiano aqui Estado de Goiás.

Veja abaixo, agora, no vídeo abaixo, o trecho final mais quente em que Caiado fala abertamente de Marconi Perillo:


Ronaldo Caiado Marconi Perillo Briga de Rua Nova Liberdade FM Catalão Luiz Carlos Bordoni Liberdade de Imprensa Respeito ao contraditório